Fidelius RPG
Seja bem vindo(a) ao FIDELIUS RPG!!! Por favor se cadastre e em um prazo de UMA semana no máximo você será liberado(a) e fará parte do segredo.

Fidelius RPG

Hogwarts sempre ajudará aqueles que a ela recorrerem!
 
FAQInícioPortalRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Direitos Autorais
Calendário ON



Fundadores



Protego

Compartilhe | 
 

 Residência dos McHugh

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Alice McHugh
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/02/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 2
Defesa: 2

MensagemAssunto: Residência dos McHugh   Seg Jul 09, 2012 8:04 pm


Lago:
 
quarto de Tommy:
 
Quarto de Alice:
 
Quarto de Seth:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Alice McHugh
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/02/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 2
Defesa: 2

MensagemAssunto: 13 de Agosto de 1805   Seg Jul 09, 2012 8:33 pm


Foi incrivelmente divertido passear com o Seth. Rimos, conversamos sobre nossos planos futuros, profissões e também sobre o que ocorreu em nossas vidas desde que deixamos de nos falar. Contei por alto sobre meu avô e eu em meio a inquisição, mas não dei detalhes eu preferia esquecer eles. Ouvi ele falar sobre seus pais, e como foi difícil receber a noticia.

Depois de almoçarmos finalmente chegou a carta dizendo que ele poderia ir pra minha casa, e combinamos um horário novamente. E pontualmente lá estava ele de mochila nas costas. Sorriso no rosto. E segurei sua mão apertada aparatando com ele. Assim que meus pés tocaram o chão era como se tudo tivesse voltado, e ficamos ali parados a olhar o campo, as montanhas, o lago e ali teríamos ficado se não tivessem nos chamado. E como antigamente saímos correndo em direção a minha casa...

-Pena que chegamos tarde e não deu pra nadir, mas amanha...-Falei rindo no tapete da sala em frente a lareira, Tommy e meus pais já tinham ido dormir e nos deixaram ali com estoque de queijo, suco, e biscoitinhos de chocolate. -Eles tem andando cansados, por causa do Tommy, ter bebe cansa.-Falei pensativa derretendo meu queijo na lareira.

-Ahh não sei, só estou nervosa pra ir a Hogwarts, acho que é mais ansiedade de saber em que casa vou cair...-Comentei rindo e bebendo mais suco. -Ahn? Ahhh ele, bem éramos noivos, mas terminamos... Bem as vezes é complicado... Você não reconheceu ele? Adam, as vezes vocês brigavam do nada... E você ficou noivo? Casou? Teve quantos filhos?-Perguntei curiosa. E ao mesmo tempo não queria falar de mim e o relacionamento que tive com Adam.

-Então você é da casa dos astutos... Sonserina eu li a Respeito. E quem diria você monitor... Você é responsável disso não duvido, mas você sempre foi arteiro.-Completei me lembrando do que aprontávamos juntos. E deitei minha cabeça em seu ombro puxando a manta pra cobrir nossos pés descalços.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Seth Morrison
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 544
Data de inscrição : 06/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 4
Ataque: 2
Defesa: 4

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Qua Jul 25, 2012 2:57 pm



 


My universe will never be the same



Eu pensei que nunca a veria novamente, Alice, era quase um milagre que eu a tivesse encontrado depois de tanto tempo e não apenas isso, a amizade era como se nunca tivessemos nos afastado de certa forma, me sentia totalmente confortavel com ela, como a muito tempo não me sentia perto de ninguém. Nossa visita foi esticada a eu ir para a casa dela, onde eu veria o Sr. e a Sra. Mchugh, que eram quase como membros da minha família.

Aparatamos perto da casa dela, e eu pude ver o local que eu cresci, era tudo a mesma como, como antes, como se nada tivesse acontecido e tivessemos simplesmente parados ali crescendo, as montanhas, o campo e o lago, dei um sorriso nesse, me lembrando nos bons momentos e então tivemos que ir para a casa da Alice, onde reencontrei os pais dela e conheci seu irmãozinho, pelo visto não tinha perdido o jeito com crianças.

A noite chegou e estavamos na sala, em frente a lareira conversando e comendo besteiras, e a minha parte favorita, queijo derretido.

- Crianças cansam, é normal... - Falei sobre o irmão dela, eu sabia bem que crianças cansavam, eu ajudava meus pais a cuidarem de meus irmãos, foram três. - Se o tempo estiver bom, podemos nadar sim, vai ser legal voltar àquele lago.

Escutei ela falar sobre a animação dela de ir para Hogwarts, sobre a casa que iria cair, eu esperava que ela caisse na mesma casa que eu, sei la, seria mais fácil conversarmos e ficarmos até tarde na frente da lareira do salão comunal da sonserina.

- Eu sou da Sonserina, monitor de casa, espero de verdade que você caia lá, assim podemos ficar até tarde no salão comunal de frente para a lareira.

Perguntei para ela sobre o garoto na livraria e ela começou a falar que eles eram noivos e terminaram, fiquei espantando ao descobrir que aquele era Adam, o garoto com quem eu vivia brigando, mas o que me fez rir foi a pergunta dela sobre se eu tinha me casado e eu ri.

- Casar? Não tão cedo... Na verdade eu não achei ainda ninguém a quem eu queira dedicar uma vida inteira... Digamos que ser monitor tem me ajudado em algumas conquistas em Hogwarts... Agora que meu tutor é o Ministro da Magia, tenho tido até facilidade em fora de Hogwarts... E filhos, eu espero de verdade que não, se não Bastian me mata.

Eu disse rindo me lembrando das garotas da livraria, sim eu me aproveitava da situação agora, muitas vezes, até mesmo em Hogwarts, as garotas nem sequer olhavam para mim, agora era diferente e eu deveria aproveitar enquanto isso durasse.

- É, eu confesso que realmente fiquei surpreso quando fui nomeado monitor, ainda acho que Salazar enlouqueceu quando me nomeou, mas ele tem motivos para isso, mesmo que eu desconheça...

Comentei com ela, me lembro que na ocasião cheguei a questionar à Salazar o porque da escolha, já que eu não era bem um garoto comportado e que obedecia as regras.



INFORMAÇÕES SOBRE O POST
FALOU COM: ALICE
CITOU: ALICE, FAMILIA DA ALICE, BASTIAN E SALAZAR
OBSERVAÇÕES: MALZ A DEMORA


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mionelefayblog.wordpress.com
Alice McHugh
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/02/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 2
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Qua Jul 25, 2012 4:00 pm

Era estranho e ao mesmo tempo bom, ver que aquele menino que eu havia conhecido, estava tão grande e parecia ter mudado e ao mesmo tempo, era como se fosse o mesmo menino, que dividia maçãs comigo, me protegia da chuva. O tempo parecia não ter passado tanto, apesar de saber que este passou, talvez lento demais ou rápido demais. Sorri comendo mais um pedaço de queijo assado ouvindo ele falar.

-Mas você ta namorando varias ao mesmo tempo?-Perguntei confusa e fiz uma careta estranha, era esquisito aquilo. Não que eu fosse chata, não era eu sabia que garotos eram diferente de nos meninas, mas era estranho saber que uma pessoa não se prendia a ninguém. -Não ué, só é estranho… Ahh porque é… Imagina você namora uma hoje e beija ela e abraça ela... Ai depois de amanhã você faz a mesma coisa com outra menina... Elas podem ficar magoadas.-Falei pensando um pouco sobre o assunto. E fiz outra careta, definitivamente eu jamais iria querer namorar um menino por noite.

-Ué muitas pessoas da nossa idade já tão casadas e com filhos.... Minha prima já tá no segundo bebê...-Falei e ri tampando a boca. -Não, eu não penso em ter um bebê agora, eu terminei um noivado, meus pais não se recuperam assim tão rápido... e Depois tenho Tommy, ele é lindo e apertavel..-Falei doce, sim eu amava meu irmão mais do que qualquer coisa.

-É talvez esse tal Sr. Salazar estivesse ébrio ao te nomear, é uma possibilidade. Soube que em Hogwarts há um contrabando de bebidas e cigarros... Eu não bebo, nunca fiquei bêbada na vida nem vem.-Falei espetando ele de leve com meu espetinho de queijo, recostando no ombro dele minha cabeça como sempre fazia quando ficávamos ali, ainda crianças. -Senti sua falta, Seth… Você fez falta.-Completei bocejando e me aconchegando nele, esticando minhas pernas, pras aquecer meus pés no calor que vinha da lareira.

-Bastian parece ser uma boa pessoa... Não to dormindo… to acordada ainda... To sim… Tá bom aqui. -Resmunguei ouvindo ele rir e o abracei. Ouvindo a lenha ser queimada na lareira, o vento passar por entre as frestas das janelas e portas, grilos ao longe. E ao mesmo tempo era tudo tão silencioso e quentinho que não sei quando fechei meus olhos, ou quando comecei a sonhar, revivendo uma época em que minha única preocupação era nadar mais rápido que meu amigo de infância e torcer pra minha mãe me dar logo um irmãozinho.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Seth Morrison
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 544
Data de inscrição : 06/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 4
Ataque: 2
Defesa: 4

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Qua Set 12, 2012 10:50 pm



 


My universe will never be the same



Era estranho e bom estar de novo ao lado de Alice, era como se as coisas tivessem voltado a ser o que era, mas não tinham voltado, não voltariam, eu sabia disso, mas por um momento, podia fingir que tinham voltado, que eramos ainda duas crianças de 6 anos comendo besteiras até tarde.

- Não... Eu não tenho varias namoradas. - Comentei rindo. - Eu na verdade não namoro sério ninguém, apenas... Como posso explicar, eu e as garotas nos divertimos juntos de uma forma mais... Intima entendeu? Não é nada sério. - Escutei a explicação dela e balancei a cabeça afirmativamente, mostrando que a tinha entendido. - Você está certa em pensar assim, mas não é assim que as coisas funcionam, quero dizer, elas sabem como eu sou, nunca prometi ser exclusivo de ninguém, nunca as enganei, quando ficam comigo, sabe que será por uma noite... Elas se divertem também em ter algo que não seja sério, pelo menos algumas delas...

Completei de forma pensativa, tinha garotas como a Jane que queriam, porque queriam, colocar uma "coleira" em mim e tentavam de todas as formas que eu fosse exclusivo delas, mas tinha outras que definitivamente gostavam apenas de algo de momento, na verdade a minha primeira garota fora assim, algo só por uma noite, mas eu não me importava de ser usado, aprendi a gostar muito de ser usado daquela forma.

- Eu acho que de certa forma não nasci para isso, para me prender a alguma garota assim, pelo menos não tão cedo... Não me olhe com essa cara, mas eu ainda estou estudando em um internato, como eu poderia assumir as responsabilidades de ser pai ou de ter uma família assim? Eu só conseguiria trabalhos como na livraria, o que mal dá para mim... Por mais que Bastian tenha um bom emprego e ele melhorou de vida me levando junto, seria demais pedir para ele me ajudar a sustentar uma família... - Fiquei pensativo, de certa forma eu queria ter uma família, mas não agora, tinha muito o que fazer antes. - Quem sabe um dia? Quando eu estiver formado, tendo um bom emprego, achar aquela garota especial que me faça querer ser só dela... Pode ser que isso aconteça... Mas e você? Quer ter uma família agora?

Perguntei ouvindo a resposta dela sobre o termino do noivado, os pais e Tommy, realmente o irmão da Alice era um bebê lindo e dava verdade de aperta-lo mesmo, dei um sorriso ao escutar a forma doce que ela falava aquilo.

- Sobre o contrabando é verdade e tem ótimos esconderijos para beber e fumar, te apresento eles se quiser. - Falei em voz baixa piscando um olho para ela. - Eu já fiquei, mais de uma vez e foi muito bom, o problema é o dia seguinte, mas vale a pena... Céus, eu tenho que tomar mais cuidado com isso agora, se descobrirem tudo o que faço em Hogwarts, as coisas podem ficar pessimas para o Bastian.

Comentei rindo, agora mais do que nunca tinha que tomar cuidado com minhas ações, afinal eu não prejudicaria apenas a mim, tenho certeza que se alguem que não gostasse de Bastian ter sido nomeado Ministro da Magia descobrisse sobre meu problema em respeitar algumas regras de Hogwarts, isso seria usado contra Bastian.

- Eu tambem senti sua falta... Senti falta disso, de alguem como você....

Eu disse de forma sincero, sentia falta de uma amiga que eu não precisasse impressionar, sentia falta de uma amizade pura, uma simples amizade.

Alice se aconchegou mais em mim, falando que não estava dormindo, mas sua voz sonolenta dizia outra coisa o que me fiz rir e abraçar de forma mais confortante, era estranho abraça-la daquela forma agora, qualquer garota que tivesse tão perto de mim como Alice estava, me fazia querer fazer outras coisas, mas Alice não, o que eu sentia por ela era puro, como era antes de nos afastarmos e ali eu apenas estava esperando a minha amiga dormir, pegando no sono junto com ela.



INFORMAÇÕES SOBRE O POST
FALOU COM: ALICE
CITOU: ALICE, FAMILIA DA ALICE, BASTIAN E SALAZAR
OBSERVAÇÕES: ACHO QUE FINALIZAMOS


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mionelefayblog.wordpress.com
Adam L. Michael

avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 21/03/2012

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Qua Out 17, 2012 10:32 pm

DIA: 06 DE NOVEMBRO
SÁBADO
HORÁRIO: 15 HORAS
PARTICIPANTES:

ADAM L MICHAEL
SETH MORRISON
ALICE MCLUGH



Voltar ao Topo Ir em baixo
Adam L. Michael

avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 21/03/2012

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Qua Out 17, 2012 11:03 pm

Fazia um tempo em que eu tentei mudar, demonstrar que eu poderia mudar. Cartas que eu enviei jamais me foram respondidas, apenas uma me pedindo para a deixar em paz. Eu não havia errado, isso era fora da minha concepção, ela havia. Eu como seu noivo tinha direitos e pra completar ainda havia a maldita olho puxado que com toda certeza, havia envenenado ela contra mim. Mas quando vi seus pais e irmão mais novo passarem pela taberna não pensei duas vezes, quando eles saiam com aquelas bolsas, era o final de semana longe de casa, com sorte ela ainda estaria lá esperando alguém a buscar.

Caminhei pela velha estrada de pedra, relembrando quando a perseguia pelas arvores, sua risada. Risada esta que eu ouvia, e me fez sorrir, eu sentia falta daquilo. Ela foi a única garota que me fez ser fiel, me fez pensar em casamento e eu não estava disposto a perder ela. Eu não ia perder. Mas meu sorriso morreu quando a vi na varanda rindo alegre, e ao lado dela um garoto. Que ria também e a puxava a fazendo cair sentada no lado dele na varanda.

-Desgraçado...-Murmurei baixo sob minha respiração. E os observei notando a face dela corada quando ele colocava o cabelo dela para trás da orelha. Aquela face corada que antes somente eu via, eu sabia o que ela significava, ela gostava dele. E aquilo fez meu sangue ferver, estávamos afastados a mais de 6 meses eu sabia, mas como ela podia sequer pensar em ter alguém? Ela era minha.

-Vão pagar...-Prometi a mim mesmo caminhando até a casa, os encarando o tempo todo, notando ela me olhar, aquele olhar de receio. Como ela podia ter receio de mim?! E fechei ainda mais minha face, ela não merecia o que eu sentia, o que eu destinava a ela. Mas eu a queria mesmo assim, mas agora eu de alguma forma queria machucar ela; machucar ele. -Boa tarde Alice, sozinha em casa com um garoto? Pensei que você não gostasse disso.-Falei acido a encarando. Erguendo minha sobrancelha ao garoto que parecia querer proteger ela de mim, tolo, idiota.

-Eu não falei com você... Morrison, eu sabia que conhecia essa cara de paspalho de algum lugar.-Falei entre os dentes, como ela podia!!!!!? Aquele idiota quando éramos pequenos sempre me roubava ela, sempre me afastava dela. Ele, sempre ele. Eu só pude ficar próximo a ela quando ele e aquele bando de coelho que ele apelidava de família foram embora. E agora ali estava aquele infeliz. -E desde quando eu tenho que pedir algo, avisar algo pra falar com minha noivinha...-Falei irônico, e me deliciei por alguns instantes com a expressão dele, até claro Alice desmentir irritada, aquela face vermelha de raiva. E sorri com aquilo.

-Alice, sempre não brava. Mas então, quer dizer que agora seus pais te deixam sozinha com um garoto... Interessante... E onde foi parar aquilo de ser timida?-Fali irônico me aproximando dela. Encarando O maldito Morrison. -Minha conversa é com ela e não com você idiota. –Rosnei praticamente a ele. Quem ele pensava que era? Um maldito órfão idiota.

-Viu Morrison, saia idiota.-Falei olhando a forma como ela o olhou quando pediu pra ele se afastar, a forma como eles se olhavam e ela o tocou na mão. Desgraçada. Ela não podia fazer isso comigo. -Então é ele? É por causa dele que você não me responde... Foda-se sua irritação, o que fiz eu tinha direitos.... Eu não te forcei a ir no quarto idiota!-Berrei me aproximando dela.

-Você realmente acha que vou desistir? Você é minha, e eu acho bom que você se lembre disso todo maldito dia, e é bom que você lembre aquela coreana filha de uma quenga sobre o que acontece com gente fofoqueira, eu não desisto...-Comecei mas fui interrompido com ela, praticamente gritando comigo. Me acusando sobre o que eu fiz com a amiguinha dela. E estreitei os olhos. Mas ela não terminou de falar, principalmente a parte dela. E sorri com aquilo, Morrison não sabia?

-O que foi? Você não contou a ele a gata selvagem que você é na cama?-Falei mais alto, e sorri com a expressão dela. Apontando o dedo pra mim. -Ou ele não gosta de garotas usadas? É isso Morrison? Prefere as não usadas? Ih Alice… acho que você perdeu o partido. -Mas eu jamais esperei isso. Ela simplesmente me esbofeteou no rosto. E aquilo fez meu sangue subir. Ela realmente queria comprar briga comigo? Ela queria ver do que eu era capaz? -Maldita vadia!-Exclamei enfiando a mão no rosto dela. Ela queria brigar, ela queria ver até onde eu poderia chegar, então ela veria...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Seth Morrison
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 544
Data de inscrição : 06/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 4
Ataque: 2
Defesa: 4

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Sab Out 20, 2012 10:37 pm



 


FIGHTER



Tinha ido passar o final de semana na casa de Alice, era divertido ir para lá, não que eu tivesse algo contra ficar em casa ou algo assim, mas ali, com Alice, era relembrar os velhos tempos, os pais dela tinham saido e nos estavamos na varanda, nos divertindo, conversando e brincando, pareciamos apenas relembrar os momentos antigos, mas era mais que isso, não eramos mais crianças e mesmo eu respeitando muito Alice, eu não a via da mesma forma e começava a achar que ela também bem, devido a sua face vermelha quando eu lhe toquei no rosto tirando o cabelo do seu rosto.

Mas seu rubor em sua face mudou para um receio, eu vi para onde ela olhava e vi Adam, na mesma hora me levantei me colocando a frente dela, foi então que Adam ao chegar veio falando sobre estar sozinha comigo em casa.

- Não gostasse de que? De garotos? Acho que ela não gosta de um certo garoto em especifico. - Disse o encarando. - Claro que reconheceria Adam, sua paixão reprimida por mim não o deixariam esquecer de como eu sou. - Falei dando um sorriso de deboche de canto da boca.

Percebi que a vontade de Adam era tirar Alice do sério, não apenas ela, mas eu possivelmente, mas já tinha lidado com muitos iguais à Adam, por isso não cairia tão facilmente em suas provocações.

- Deixaram, porque os pais dela sabem que podem confiar em mim, diferente de você pelo visto.

Adam disse que a conversa dele era com Alice e não comigo, Alice me pediu licença para falar com ele e por ela eu me afastei 10 metros apenas, estaria ali se ele tentasse algo contra ela e segurei a varinha dentro do meu bolso.

Escutei os dois discutindo e talvez eu estivesse sabendo mais do que eu deveria provavelmente, mas não era momento para isso agora, tinha que me focar em proteger Alice de ser machucada por Adam, eu não disse nada nem mesmo quando ele falou diretamente comigo, apenas quando ele fez uma coisa que eu considerava imperdoavel que eu me mexi, quando ele bateu em Alice, não deu tempo nem mesmo de tirar a varinha do bolso, quando dei por mim eu já estava pualndo em cima dele e começando a soca-lo.

- Seu babaca, o que pensa que está fazendo? Batendo em uma garoto, seu covarde, mulherzinha... Sua mãe sabe que ela tem uma filha e não um filho? - Disse socando a cara dele, sentindo o meu sangue ferver. - Brigar com mulher é facil, quero ver brigar comigo seu troll




INFORMAÇÕES SOBRE O POST
FALOU COM: ALICE E ADAM
CITOU: ALICE E ADAM
OBSERVAÇÕES: FIGHT


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mionelefayblog.wordpress.com
Alice McHugh
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/02/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 2
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Dom Nov 04, 2012 4:43 pm

Uma risada escapou enquanto ouvia Seth contar sobre o menino da corvinal, que saiu doido pelado por Hogwarts. Definitivamente aquela escola de Magia era bem divertida, apesar de que eu ainda achava que a grande maioria ali dentro era um pouco doida demais. A começar pelas meninas que pareciam as vezes se jogar em cima dos garotos de uma forma muito... Diferente com a qual eu estava acostumada. Logicamente eu me permitia ficar perto do Seth ali em casa, afinal na escola mesmo, eu não queria ser morta por uma das meninas que ele saia. Senti minhas bochechas aquecerem quando senti ele tirar o cabelo da minha face, algo que ele vinha fazendo com frequência e o resultado era sempre o mesmo, eu vermelha, ele sorrindo, eu desviando os olhos rindo sem jeito, ele me abraçando. Só que daquela vez foi diferente, pois quando olhei na outra direção vi Adam caminhando irritado em nossa direção.

-Adam… -Falei olhando pra ele, e logicamente se antes, quando éramos apenas crianças ele já não gostava do Seth, agora só piorara tudo. Ouvi ele provocando meu melhor amigo e apenas segurei no braço dele. Eu ia pedir pra entrarmos, mas ao ouvir a provocação dele. Parei o encarando, ele não ia continuar a espalhar aquilo ia? -Eu não sou mais sua noiva, eu terminei com você...-Falei baixo o encarando irritada. Já não bastava ele ter inventado que dormiu comigo e que Arya se atracou com ele? Queria o que mais?

-Pare com isso.-Disse mais séria. Agradecendo aos céus por Seth pelo menos não estar caindo na provocação dele. E suspirei. Eu o conhecia tão bem, ele não iria embora sem causar alguma confusão. E não era certo eu meter Seth naquilo. Ele agora era “filho” do ministro praticamente, ele não poderia se envolver em tumultos ou coisas do tipo. -Deve ter ido pro limbo junto com o que tinhamos.... Seth, poderia nos dar licença por favor.-Pedi baixo a ele com um sorriso. Não queria que ele ficasse chateado. E ignorei o que Adam falou, observando ele ir e ficar ainda próximo. Aquilo não havia mudado nele, sempre tão preocupado.

-Eu não acho que isso seja da sua conta... Adam pare com essa cena, não temos mais nada, e se não temos a culpa é sua, eu poderia ter te denunciado.-Falei irritada, mas baixo entre os dentes. Eu não havia esquecido o que ele tentou fazer. Na verdade eu tinha nojo dele por isso, ele não tinha o direito de se portar dessa forma comigo ou com Arya. -Pro inferno! Você pensa o que? Que depois do que você fez com A MINHA AMIGA, MINHA IRMÃ, praticamente eu iria o que? Perdoar você? Não seja idiota Adam, e nos deixe em paz!-Berrei já perdendo a pouca calma que me restava.

Mas ele nunca sabia parar, era um dos defeitos dele desde que era apenas uma criança como eu e Seth. Ele nunca gostava do não, do pare. Ele nunca os respeitava. E não seria agora que começaria a fazer isso. Eu havia me iludido que teria paz, se eu apenas o ignorasse.

-Pare.. Com.. Isso..-Falei apontando o dedo pra ele. Mas o que ele disse doeu, de uma forma estranha. Não pelo fato dele contar mais uma mentira, mas por ele a contar pra Seth ouvir. Eu nem sequer conseguia olhar na direção dele. Na verdade eu apenas reagi pra que ele se calasse de vez, e quando dei por mim eu havia literalmente batido em sua face com toda força que eu tinha. Eu era uma bruxa e ao invés de o azarar eu havia simplesmente batido nele. Grande tola.

Mas tudo ocorreu rápido, enquanto eu ainda entendia o que havia feito, senti algo se chocar contra meu rosto me fazendo tropeçar e cair sentada contra a escada de madeira, ao mesmo tempo em que ouvia alguns berros de Adam e a voz de Seth. E tentei me focar no que ocorria, arregalando os olhos ao ver os dois embolados no chão, brigando pra valer. Seth o socava com tudo, até Adam se virar e o derrubar novamente no chão o socando. Eu tentei segurar ele. Mas acabei levando uma cotovelada no estomago, e uma coisa eu descobri aquilo doía demais.

-PAREM COM ISSO, PARA!!!!! -Berrei engatinhando e pegando minha varinha. Não mais sabendo quem era quem. E apenas os imobilizei, vendo ambos caírem um ao lado do outro e respirei aliviada por alguns instantes tirando o feitiço de Seth e o segurando pelo braço. -Não faz isso por favor.-Pedi notando o olhar dele. E pela primeira vez eu tive medo do olhar dele. Não era o olhar que eu estava acostumado, aquele não era o Seth que eu conhecia. E isso me apavorou.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Adam L. Michael

avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 21/03/2012

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Dom Nov 04, 2012 5:04 pm

Não era odio que eu sentia, era algo mais. Eu queria que eles sofressem, assim como a maldita olho puxada que era amiga de Alice. Eu os odiava de uma forma além. Ver a forma como ela me tratava após todos aqueles anos, um erro meu era o motivo para tudo aquilo? Havíamos namorado por longos anos, e eu nunca exigi nada dela, apenas quando eu quis algo a mais, ela teve a reação tola. Porém ainda mais idiota foi sua reação ali comigo, me bater, eu jamais aceitei isso, ainda mais vindo de uma mulher. Quem ela pensava que era? E logo revidei com tudo, olhando ela cair sentada nos degraus, ela deveria aprender onde era o lugar dela, que com certeza era abaixo de mim.

-Porque você faz isso...-Murmurei a encarando, eu nunca quis machuca-la mas ela pedia por aquilo. Porém o que ouvi foram os berros de Morrison, que deveria ter saído do inferno e veio me atacar. Me socando em todos os locais possíveis. -FILHO DA PUTA OU MELHOR DA DEFUNTA! -Berrei o socando de volta. Sem me importar com a dor que eu sentia, eu queria acabar com a raça dele ou pelo menos o ferir de uma forma que ele nunca esquecesse.

Consegui virar o jogo quando ele perdeu a concentração por alguns instantes. E o joguei na terra, o socando no rosto e pegando um pedaço de madeira e batendo nele com este antes de pressionar a garganta dele com o mesmo. Rindo da face dele vermelha.

-Quer ir logo pro inferno, encontrar com sua família de coelhos bastardos?-Questionei rindo e sentindo Alice, sempre ela, tentando me tirar de cima dele. E meti o cotovelo pra trás. -Não se mete nisso!-Berrei, ao menos ela sentiria dor por algum tempo e deixaria eu acabar com ele. Mas o que ocorreu foi ele conseguir se virar e me meter um soco, na verdade vários. E me defendi de alguns como pude, enfiando o pé nele e joelho. -Você não queria brigar.... Vamos brigar, e depois eu dou a surra que ela merece, idiota.-Falei irado, cuspindo sangue. Ele queria brigar, iríamos brigar, mas diferente de nossas brigas quando crianças, não havia adultos ali pra nos separar ou nos impedir. Eu o mataria.

-Somente eu posso entrar nas sais dela infeliz, porque você não permanece morto!-Gritei irado quando o joguei no chão lhe chutando como pude, e caindo novamente. Os berros de Alice ficaram longe, eu não mais me importava com eles. Mas quando eu me ergui cuspindo sangue assim como Seth, algo me atingiu, fazendo meu corpo ficar duro e cair pra trás. Eu mataria aquela garota, ela iria implorar por perdão....

Voltar ao Topo Ir em baixo
Seth Morrison
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 544
Data de inscrição : 06/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 4
Ataque: 2
Defesa: 4

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Seg Nov 12, 2012 6:34 pm



 


FIGHTER



Era para ser uma tarde agradável na casa da Alice, isso se não aparecesse Adam, até que o momento que ele apareceu, eu não pensei que ele causaria tanto problema, quando ele bateu em Alice, foi mais forte do que eu, tive que pular para cima dele, esquecendo completamente que podia mandar azarações, eu queria naquele momento enfiar minha mão na cara dele, foi quando a briga começou.

Não se sabia dizer quem estava levando a melhor, eu ou ele, mas na hora que ele mencionara a minha familia, o sangue subiu à minha cabeça e tudo o que eu queria era sentir o sangue dele em meus punhos, pés e mais qualquer outra parte do meu corpo que eu conseguisse usar para acerta-lo.

Eu naquele momento não conseguia escuta-lo, nem escutar Alice, as provocações dele não surgiram mais efeito do que as anteriores quando ele falou da minha família, eu ia matar esse garoto, nem que eu morresse junto.

Adam estava sangrando, mas eu também, eu sentia o gosto de ferrugem em minha boca, mesmo sem ter certeza da onde estava vindo e sentia o sangue escorrer também do meu nariz, mas naquele momento eu não sentia dor, tudo o que eu sentia era ódio, eu ia acabar com aquele babaca de uma vez por todas.

O único momento que eu senti algo, foi quando ele usou o pedaço de madeira e o pressionou contra a minha garganta, não sentia dor quando ele me bateu com esse, mas tinha certeza que doeria depois, senti falta de ar e sem saber ao certo como, consegui vira-lo e então voltei a soca-lo, cada parte do corpo dele que eu acalçava, até eu sentir algo me imobilizar, minha respiração estava rápida e turva, vi que quem tinha me paralisado, havia sido Alice.

Quando senti ter dominio novamente do meu corpo, quando percebi que não estava mais paralisado eu me levantei na mesma hora com a varinha em punho apontada para Adam, meu olhar era feroz e eu apertava a varinha com força, afim de mandar logo um feitiço nele, escutei o pedido de Alice para eu não fazer nada e eu me controlava para não mata-lo ali, naquele momento, mas consegui me controlar, ele não valia a pena o que eu e talvez Bastian por ser meu tutor, pagariamos por isso.

Eu então dei mais um chute nele, na boca do estomago, com toda força que eu tinha naquele momento, me aproximei dele então, tirando a varinha de suas vestes, quebrando-a no meio e jogando ela no chão, ainda sem falar nada eu segurei Adam, ainda paralisado e aparatei com ele, voltando alguns poucos minutos depois sozinho.

Ainda sem falar nada com Alice, eu sei que não era culpa dela nada daquilo, por isso preferi simplesmente entrar na casa, antes que eu descontasse nela minha raiva, antes de entrar, na porta ainda falei.

- Ele ficará bem. Entre.

Sumi então para dentro da casa, indo no quarto de visitas e pegando roupas limpas para eu tomar banho, reparando que as minhas estavam cheias de sangue.




INFORMAÇÕES SOBRE O POST
FALOU COM: ALICE E ADAM
CITOU: ALICE E ADAM
OBSERVAÇÕES: SETH BOLADÃO


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mionelefayblog.wordpress.com
Alice McHugh
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/02/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 2
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Qui Nov 15, 2012 12:25 am

Eu já havia visto garotos brigarem. Ainda mais se esses fossem Seth e Adam, desde pequenos eles sempre brigaram. Mas havia uma diferença ali, já não mais éramos crianças.e eu sabia aquilo poderia terminar muito, mas muito mal. Foi quando tomei decisão de realmente intervir por magia. Paralisando os dois. Mas tirando logo o feitiço de Seth. Mas quando olhei em seus olhos, vi algo que eu não imaginava poder ver. Eu conhecia o Seth irritado, mas eu nunca vi aquele olhar. Era como se ele quisesse matar alguém. E em partes egoisticamente eu agradeci por não ser eu a vitima daquele olhar. Pois ele dava medo, um medo que eu jamais pensei em sentir dele. Aquele não era o olhar que eu gostava, que me fazia sentir um calor diferente, na verdade aquele olhar me gelava. Me paralisava e foi assim que fiquei ao ver ele quebrar a varinha de Adam e a jogar no chão. E também o chutar.

-Seth, Por favor… -Pedi baixo, com medo do que ele poderia fazer. Mas eu jamais esperei que ele fosse aparatar do nada. -SETH, NÃO! -Berrei tarde demais, tocando o vazio com minhas mãos. e fiquei olhando pros lados, alguém teria visto? O que Seth queria com aquilo, não que eu estivesse querendo defender Adam, eu mesma já quis lhe dar uma surra, mas eu não queria que nada de ruim ocorresse. Não merecíamos isso, nenhum de nós três. Aquela briga, aqueles desentendimentos tinham que terminar.

Novamente me veio em mente aquele olhar dele, frio, meio sanguinário, como se nada pudesse impedir o que ele pretendia fazer. Não era o olhar do garoto que me defendia sempre. Era algo além daquilo. E eu nem podia falar que era porque ele gostava de mim, aquilo não foi pessoal, não foi exatamente pra me defender, ali havia algo além. Como se fosse algo ruim que ele tinha guardado dentro dele, e a qualquer momento, por qualquer razão viesse a tona. E eu não havia gostado desse Seth, pois ele me apavorava. Pelo fato de existir dentro do Meu Seth, do meu menino de olhos claros que eu tanto gostava desde menina.

-Por favor… -Murmurei segurando firme o anel que eu carregava em meu pescoço e segundos depois ouvi o som dele voltando e olhei com atenção suas vestes ainda sujas de sangue, seu olhar. Apesar de mais suave ainda assim, era aquele olhar. Eu não consegui ire m sua direção, apesar de querer saber se ele estava tão ferido como eu imaginava. E ele subiu a varanda, abrindo a porta da sala, e apenas falando que Adam estava bem e pra eu entrar e sumiu por esta. E eu fiquei ali parada vendo sua sombra sumir. Antes de caminhar lentamente, como se quisesse atrasar ao Maximo entrar na casa. Passando pela porta e a fechando, ouvindo o som da água no andar de cima e respirei fundo indo a cozinha e fazendo algo que a tempos eu não fazia, não por aquela razão.

Após preparar duas canecas de chocolate quente, subi as escadas lentamente, notando as marcas de sangue e coloquei as canecas numa mesinha e as limpei com feitiço, recolhendo a camisa dele que estava no chão e a limpando a colocando no braço e voltando a pegar as canecas., entrando no quarto de hospedes, lembrando que quando ele brigava com alguém, a maioria das vezes com Adam mesmo, e os pais dele o colocavam de castigo quando sabiam, e eu sempre fugia de casa e entrava pela janela dele, pra dar a ele chocolate quente.

Abri a porta do quarto notando o barulho da água ainda, e caminhei até a mesa de cabeceira e coloquei ali a caneca dele. Pegando a calça dele do chão e a limpando com um feitiço a dobrando assim como a camisa e colocando na velha poltrona que tinha no quarto. E já ia me virar pra sair, quando ouvi a porta ser aberta e me virei, vendo Seth de toalha e fiquei paralisada o olhando até sentir meu rosto pegar fogo e me virei de costas pra ele. Segurando com as duas mãos minha caneca de chocolate quente.

-Eu só… Eu vim trazer chocolate quente pra você... -Murmurei vermelha quase quebrando a caneca que segurava entre minhas mãos.-Eu, sinto muito por tudo e... é... Eu.. você quer algo? Digo pros machucados? Ou você prefere ficar sozinho?-Perguntei sem me virar, eu não sabia se ele já tinha se vestido ou não. E não queria ficar que nem uma tonta olhando pra ele. E ao mesmo tempo eu tinha medo do que veria. Ou como me sentiria.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Seth Morrison
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 544
Data de inscrição : 06/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 4
Ataque: 2
Defesa: 4

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Qui Nov 15, 2012 12:05 pm



 


FIGHTER



Eu podia ter matado Adam, eu queria ter feito isso tamanha era a minha raiva, mas não o fiz, não o fiz apenas porque sabia que se eu fizesse as coisas complicariam para Bastian, já que ele era meu tutor e não era o certo isso, Bastian tinha feito muito por mim e eu não iria complicar a vida dele.

Para evitar que eu o matasse ou que ele viesse aprontar mais alguma, eu simplesmente quebrei a varinha dele e o peguei, aparatando para o mais longe que eu conseguia, e o largando lá, ele demoraria bastante tempo para conseguir voltar, principalmente sem sua varinha.

Voltei para casa de Alice e entrei nessa, dizendo para ela que Adam ficaria bem e pedindo para que ela entrasse, sem esperar sua resposta eu entrei, indo para o quarto que eu ocupava na casa e pegando vestes limpas para usar, já que as minhas estavam cheias de sangue, indo assim direto para o banheiro, tomar um banho, ver das manchas de sangue que eu tinha no corpo, quais eram de sangue meu e quais eram de sangue do Adam, aproveitei também para me acalmar, um banho frio deveria me limpar daquela raiva que eu estava sentindo, pelo menos parte dela.

Foi no banho que comecei a notar a extensão dos meus machucados, apesar de ter saido sangue do meu nariz, ele parecia não estar muito machucado, meu pescoço estava vermelho e um pouco machucado, provavelmente da hora que ele tentou me sufocar com o pedaço de madeira. Meu rosto não parecia muito machucado, só meu lábio que estava cortado, mas isso não era nada demais, eu tinha me defendido bem dos socos do rosto, mas meu tronco que estava de certa forma mais machucado, tinha um corte que ainda sangrava um pouco perto das costelas, provavelmente havia sido da hora que ele me bateu com a madeira e meu braço esquerdo também estava cortado e sangrava um pouco.

Assim que me senti mais calmo e limpei bem os machucados, quando percebi que poderia conversar com alguém sem descontar a minha raiva nessa pessoa, eu sai do banho, me enrolando na toalha, indo para o quarto, vendo Alice ali que ao me ver, virou de costas para mim.

- Obrigado pelo chocolate, e você não tem que se desculpar, não foi culpa sua, foi daquele retardado do Adam, acho que quando eramos pequenos eu devo ter batido forte demais na cabeça algumas vezes. - Disse vendo que ela não se virava para mim. - Alice, eu não sou igual à ele, você não precisa ter medo de mim... Eu não te bateria nem para me defender de você... - Completei escutando o real motivo que ela estava de costas, que era por eu estar de toalha. - Hum... Ok... Então... Er... Continue de costas que eu vou colocar a roupa.

Disse desta vez ficando eu um pouco sem graça e então sem tirar a toalha eu coloquei a cueca e a calça, eu ia colocar a blusa, mas tinha alguns hematomas ali que eu precisava cuidar antes de me vestir.

- Você tem bandagens ou algo assim aqui? Eu até sei fazer feitiços para machucados, mas não em mim e acho que não vou conseguir mirar bem nas minhas costelas.

Pedi para ela, além da costela tinha o braço esquerdo, eu era canhoto, por mais que eu treinasse fazer feitiços com as duas mãos, um feitiço de cura com a mão direita, não era algo que eu queria realmente testar.



INFORMAÇÕES SOBRE O POST
FALOU COM: ALICE E ADAM
CITOU: ALICE E ADAM
OBSERVAÇÕES: SETH BOLADÃO


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mionelefayblog.wordpress.com
Alice McHugh
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/02/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 2
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Qui Nov 15, 2012 8:23 pm

Eu ouvia ele falar que eu não precisava me desculpar, em partes ele estava certo, mas eu mesmo assim me sentia culpada. Se eu tivesse respondido as benditas cartas de Adam, talvez ele não tivesse tido a brilhante ideia de aparecer na minha casa, e um calafrio percorreu meu corpo ao imaginar o que poderia ter ocorrido se meus pais estivessem em casa, se minha mãe pensasse que era verdade o que Adam falava, no mínimo me obrigaria a casar com ele. E quase senti náuseas em imaginar isso.

Eu não tenho medo de você.-Murmurei essa meia verdade, ainda de costas pra ele. Na verdade naquele momento meu único medo, era que ele percebesse o que eu sentia. Eu devia ter ouvido Arya que dizia que o melhor era me manter longe, até gostar de outro menino. Mas não, eu achava que era forte. Mas eu não era, não nesse sentido. Foi quando ouvi ele perguntar sobre bandagens e me virei, vendo que ele não vestira a camisa, eu já tinha visto meninos sem camisa, na sonserina então muitos. Mas era o Seth. E logo senti minhas bochechas voltarem a ficar vermelhas, por que ou o calor que eu sentia nelas era isso, ou eu estava com febre.

-Eu posso curar...-Falei tirando minha varinha da perna, um local que aprendi com Angel a guardar aquilo e era bom e rápido e logo me aproximei dele, não entendendo a expressão dele realmente. E olhei os machucados dele. -Eu sinto tanto...-Murmurei começando a curar o corte no braço dele. Murmurando feitiços de limpeza e de cura. Vendo o machucado se fechar e sorri, começando a curar os demais que estavam no corpo dele. Vendo os hematomas na barriga dele e suspirei.

-Se deita na cama eu já venho...-Murmurei saindo do quarto e indo ao quartinho de poções, um local pequeno e abafado onde meus pais guardavam poções de cura e pra outras coisas, e peguei as de machucados. E algodões. E voltei ao quarto. Me ajoelhando do lado dele na cama e molhando bem o algodão e colocando em cima, torcendo o nariz pro cheiro. -Sim fede, mas cura. Quando caio papai sempre coloca isso nos meus hematomas...-Murmurei pressionando um pouco. Na verdade essa poção já me salvara muitas vezes, principalmente em esconder dos meus pais e do pai de Arya o que Adam havia aprontado.

-Agora essa é pra beber... -Murmurei pegando um copo no criado mudo dele, e colocando a poção ali e um pouco de água. Entregando a ele. E tirando o algodão do hematoma, vendo este bem mais claro. -Viu… logo você vai ficar 100%! -Falei em um tom mais alegre. Ao menos ele não estava mais sangrando e parecia bem. -Doi?-Perguntei passando a ponta do dedo onde tinha os machucados dele na barriga, tórax e costela. -Que foi? Tá doendo?-Perguntei, não entendendo bem porque ele me encarava.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Seth Morrison
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 544
Data de inscrição : 06/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 4
Ataque: 2
Defesa: 4

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Seg Nov 19, 2012 12:47 pm



 


FIGHTER



Alice parecia estar com medo de mim e eu não entendia o porque, eu nunca a machuquei e nunca a machucaria, resolvi deixar isso claro para ela, não era porque Adam tinha virado um covarde que batia em garotas que o mesmo tinha acontecido comigo, ela disse que não estava com medo de mim, que era porque eu estava de toalha, foi quando fiquei sem graça e coloquei uma calça, não coloquei a camisa porque eu precisava preparar alguns curativos onde o desgraçado do Adam tinha machucado.

Pedi algumas bandagens para Alice, não estava afim de arriscar de tentar usar feitiços em mim mesmo, além de não ter angulo para apontar a varinha, eu não me garantia tanto na mão direita, que seria a que eu teria que usar, para esse tipo de feitiços. Alice disse que poderia curar e puxou a varinha e começou a curar alguns machucados menores, me falando para deitar em seguida, bem, ela estava de médica, eu apenas a obedeci e deitei, e a vi saindo depois do quarto, voltando em seguida com poções e algodões, ela se ajoelhou ao lado da minha cama e pegou um pouco da poção, aquilo fedia minha e eu levei a mão ao rosto tampando o nariz.

- Fede? Isso é um repelente de pessoas... Se quer privacidade passa isso no corpo todo e ninguém se aproximará.

Disse rindo, vendo que teria que beber uma poção, esperava que o gosto dela não fosse ruim, mas é claro que para meu azar, o gosto era péssimo, de qualquer forma eu tomei sem reclamar, fazendo apenas uma pequena careta, o machucado começou a diminuir e me surpreendi quando Alice passou a mão sobre meus machucados, me fazendo ficar vermelho.

- Não dói exatamente, a sensação que eu sinto é outra... Me dá vontade de fazer uma outra coisa que seria falta de respeito...

Disse com um sorriso meio divertido e timido, não que eu não já tivesse cogitado hipótese de ficar com Alice, mas ela não era o tipo de garota que eu ficava, que ficava com qualquer um, eu já sabia isso, por isso eu a respeitava.






INFORMAÇÕES SOBRE O POST
FALOU COM: ALICE E ADAM
CITOU: ALICE E ADAM
OBSERVAÇÕES: DO, RÉ, MI, FÁ, FÁ, FÁ, DO, RÉ, DO , RÉ, RÉ, RÉ, DO, SOL, FA, MI, MI, MI, DO, RÉ, MI, FÁ, FÁ, FÁ


[/quote]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://mionelefayblog.wordpress.com
Alice McHugh
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 09/02/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 2
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   Seg Dez 03, 2012 10:33 pm

Ver Seth e Adam brigarem me deixou com medo. Não de Seth realmente. Mas de repente eu me toque que havia muito dele que eu não mais conhecia ou reconhecia. E eu não sabia até que ponto eu queria conhecer aquele outro lado dele. E por outra parte eu desejava conhecer, eu queria saber quem ele era atualmente. Mesmo que tal coisa me fizesse ter medo, eu sabia que seria passageiro, eu confiava nele de uma forma quase cega. Talvez fosse dessa confiança que eu devesse ter medo.

-Bem veja por esse lado, não estou usando isso em você em Hogwarts, logo não há riscos das meninas te deixarem por causa do cheiro agradável.-Brinquei, não que eu gostasse de ver ele com aquela garotas, na verdade aquilo me irritava profundamente. Mas eu não podia brigar com ele a respeito, afinal que direito eu tinha sobre aquilo ocorrer ou não? Nenhum a vida era dele e ele deveria escolher o que queria fazer, e eu jamais desejava afasta-lo de mim novamente. Eu demorei anos para o reencontrar e eu não o perderia por causa de qualquer sentimento que eu pudesse ter, além de amizade.

-Ahn?-Questionei ao ouvir ele falar que não doía, na verdade eu havia me perdido enquanto passava o dedo em onde havia anteriormente um machucado meio feio demais. E pisquei ficando vermelha. -Ahh que bom, se não dói, é porque.. ta ficando bom... Falta de respeito? Você ia me xingar?-Murmurei enrolada, ainda com a mão parada no mesmo local. Alguém me bata por favor, e retirei esta. Apesar de não entender bem ao que ele se referia. Quero dizer, ele tava meio corado e sem graça, mas okay eu estava corando. Aquilo nunca era um bom sinal.

”Não seja tola.. Não seja idiota... Pare com isso... Você vai se machucar.”-Minha mente me alertava como, se me batesse lentamente.

-Eu… Bem... Você quer descansar? Conversar? Ir pra casa?-Perguntei agora sim com minhas mãos em meu colo, presas uma pela outra. Assim era bem mais seguro. Pelo menos deveria ser, talvez eu devesse lembrar de Arya caindo no pudim, assim eu não ficaria tentada em voltar a olhar pra ele sem camisa...

[i]”Quando ele começou a malhar?... Ele em pelinhos clarinhos...
-E dei um pulo enorme quase caindo da cama literalmente quando ouvi um pio alto e vi um vulto entrar sem pedir licença no quarto. Serio eu ainda iria morrer com uma dessas corujas, olhei o anel dela e dei um pequeno sorriso, tirando a carta da patinha desta.

-Obrigada, Atlos.-Falei tentando acariciar a coruja que tentou me bicar, ela nunca era muito sociável mesmo e logo ia embora. Olhei o envelope sabendo de quem era. E abri este. Ouvindo Seth resmungar e parei de ler o encarando. -Que?-Perguntei confusa por não ter entendido. -Ahh é do Phillip, eu tinha combinado com ele de um dia irmos passear de cavalo. Ele quer saber se posso ir hoje...-Murmurei lendo a carta dele. Logicamente eu não iria, tinha que cuidar de Seth, meus pais não estavam em casa pra eu pedir a eles. E eu sabia, eu já tinha percebido que ele gostava de mim, não só como amigo, aqueles abraços demorados demais, carinhos, e eu não gostava dele dessa forma, apesar de Angel sempre falar, que eu deveria dar uma chance... Mas de certa forma eu entendia ele, Phillip vivia o que o sentia... Desejava uma chance de alguém que nunca seria completamente dele...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Residência dos McHugh   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Residência dos McHugh
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fidelius RPG :: POSTS 6º ANO :: Residência - Mundo Bruxo e Trouxa-
Ir para: