Fidelius RPG
Seja bem vindo(a) ao FIDELIUS RPG!!! Por favor se cadastre e em um prazo de UMA semana no máximo você será liberado(a) e fará parte do segredo.

Fidelius RPG

Hogwarts sempre ajudará aqueles que a ela recorrerem!
 
FAQInícioPortalRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Direitos Autorais
Calendário ON



Fundadores



Protego

Compartilhe | 
 

 16 de Outubro - Tarde - RP Aberta

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Catherine N. D'Angelo
Aluno(a) Grifinória
Aluno(a) Grifinória
avatar

Mensagens : 70
Data de inscrição : 15/09/2011

Ficha do personagem
Agilidade: 3
Ataque: 4
Defesa: 3

MensagemAssunto: 16 de Outubro - Tarde - RP Aberta   Sab Out 13, 2012 3:51 pm

16 de Outubro
Horario: 15:50 tarde
Clima: Chuva

Participantes:
Helena & Catherine


ps: Se mais alguem quiser se jogar, avisa por mp =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Catherine N. D'Angelo
Aluno(a) Grifinória
Aluno(a) Grifinória
avatar

Mensagens : 70
Data de inscrição : 15/09/2011

Ficha do personagem
Agilidade: 3
Ataque: 4
Defesa: 3

MensagemAssunto: Re: 16 de Outubro - Tarde - RP Aberta   Sab Out 13, 2012 4:07 pm

] Um mês, isso mesmo fazia exatamente 31 dias que eu e Christian haviamos começado a namorar, não que fosse algo assim declarado. Quero dizer, andávamos de mãos dadas as vezes, mas não ficávamos nos agarrando pelos corredores, eu sempre tive vergonha de determinadas coisas na frente das pessoas. E isso me lembrou algo na manha chuvosa: eu queria dar algo a ele. Algo que ele se lembrasse mesmo longe, ou em suas missões como cavaleiro do reino dele. E com a ajuda de Arya, uma sonserina meio doida eu achei o que eu queria. Na verdade só tinha um porem, eu tinha de ir buscar pessoalmente aquilo e bem era na travessa do tranco. Mas isso é apenas um pequeno detalhe correto?

-Helena, você vai fazer algo hoje? QUE BOM!-Exclamei me jogando do lado dela na poltrona. -Topa ir comigo no beco diagonal? Shiuuu, não faça barulho é segredo.... -Falei olhando pros lados e sorri. -Eu encomendei um presente pro Christian, e tenho que ir buscar, e depois eu queria comprar um vestido, ai queria saber se quer ir comigo. -Falei sorrindo, logicamente teríamos de dar uma boa desculpa...

Lá estava eu esperando minha amiga e colega de casa, havia dito a Chris que iria ter um dia de menina com Helena o que não era mentira, eu apenas omito o fato de eu ir ao beco diagonal e principalmente na travessa do tranco. Afinal era detalhes demais. Assim que vi ela se aproximar segurei sua mão e corremos pra uma carruagem, a chuva fina molhava demais e eu estava com preguiça de conjurar algo.

-E o Brandon como vai? Ahh ficou coradaaaaa... Hey não mude o foco da pergunta...-Falei lhe dando a língua ao ouvir ela perguntar por Christian e apenas sorri. Era engraçado aquilo tudo. -Eu estava pensando, podiamos combinar um dia e irmos passear, não sei algo de casais seria legal NE... E nossos pais não ficariam preocupados com nossas virtudes.-Brinquei rindo corada. Observando um pouco a paisagem enquanto ouvia miga amiga falar e gargalhei. -Poupe me dos detalhes... Ou melhor me conte, preciso de experiência... -Brinquei, e ficamos serias por alguns instantes antes de começarmos a rir, ambas vermelhas.

Saltamos em Hogsmeade e logo aparatamos direto pro beco, Era sábado a tarde, não tínhamos aula, a vida era boa. E foi então que lembrei onde iríamos, eu não havia falado essa parte a ela, havia? Dei os ombros começando a andar, tropeçando em um buraco e me segurando nela. Caminhando na direção da famosa, temida e estranha travessa do tranco. Foi quando senti Helena me puxar. E sorri amarelo.

-É que o presente dele tá lá... Não, claro que ele não mexe com coisas das trevas... Nem eu NE. é que é especial e diferente e só ali eu encontrei.... Podemos fazer assim, você me espera aqui.... Christian não vai te matar... Bem pensando assim Brandon pode querer me matar também... -Murmurei pensativa. –Prometo que sera rápido e somos boas com nossas varinhas.-Falei sorrindo pra ela animada. E a puxei pela mão. Ouvindo suas reclamações. Mas eu sei que ela estava gostando daquela aventura.

-Ah não, obrigada senhora...-Murmurei pra uma velha estranha com verruga muito saliente na testa. E senti Helena me puxando falando algo sobre falar com estranhos. E dei os ombros. Eu só estava sendo educada ué. E logo achei a bendita loja e entrei nesta. Olhando algumas coisas ali e era horripilante, bem tinha um crânio me olhando, alguns olhos dentro de um vidro e eu tinha quase certeza que aquilo era humano!!!!! E ia tocar quando senti Helena bater na minha mão. Okay era melhor eu não fazer aquilo, eu não queria dois leões e uma leoa furiosos comigo.

-Ah boa tarde, sr... Ah desculpe senhora... Bem... -Murmurei com os olhos arregalados, aquela mulher tinha mais barba que o Brandon e Christian juntos!!!! –Eu sou Catherine, eu fiz uma encomenda...-Murmurei e logo ela nos encarava de forma estranha antes de sorrir. Um sorriso era algo bom ou ruim aqui? Sorri de volta por via das duvidas e vi a mulher anã sumir. Não que não fosse fácil ela desaparecer devido a seu tamanho compactado.

-Sim da próxima vez encomendo em outro lugar... Arya que me indicou, ai a Ariel me indicou essa... E o Stephan… Não, mas eu conheço eles da época que namorei o Rich... Christian com ciúme.... de que? Não sei nunca perguntei a ele.... Brandon tem ciúmes de você?-Questionei pensativa. Talvez fosse algo bom a perguntar ao meu namorado. Enfim a mulher voltou com uma caixinha de veludo meio antiga e peguei esta abrindo e vendo um relicário, bem masculino esculpido com o símbolo do brasão do reino de Christian e no meio deste um pequeno vidrinho, que passaria despercebido, mas na verdade ali tinha uma lágrima de fênix pra qualquer emergência. E sorri passando o dedo em cima dele.

-Aqui está... Não mesmo quem me indicou a senhora dói o Stephan... Exatamente ele, ele me disse pra dizer isso.-Falei e ao notar a expressão da mulher. Okay eu também deveria ter medo desse sonserino provavelmente assim como ela tinha? -Ah obrigada…. E.. Bem até mais… -Falei ao ver que ela me encarava estranha, segurando o resto do pagamento. E sai andando da loja. Até olhar pra rua, onde alguns bruxos encapuzados nos encaravam. Certo aquilo foi uma péssima ideia. -Helena, não acho boa ideia tentar ir por ai... -Murmurei sem jeito guardando bem o relicário que eu tinha comprado. Foi quando vi um bicho estranho pular na nossa frente e ele tinha o que parecia ser uma faca ou punhal. E tentou nos acertar.

-Que isso?!-Berrei e logo movi a varinha acertando ele enquanto Helena fazia o mesmo. E ao ouvir um grunido alto olhei pro lado. Ao que parece aquilo era animal de estimação de um dos bruxos ali. E bem... -CORRE HELENA!-Berrei a puxando pela mão na direção contraria. Bem o que posso fazer, travessa do tranco é uma boa aventura não? Só espero que não se torne aventura espiritual... O.O

Voltar ao Topo Ir em baixo
Helena Manderley
Aluno(a) Grifinória
Aluno(a) Grifinória
avatar

Mensagens : 36
Data de inscrição : 14/03/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 4
Ataque: 3
Defesa: 3

MensagemAssunto: Re: 16 de Outubro - Tarde - RP Aberta   Dom Nov 18, 2012 12:03 pm







Virei a folha do livro que eu lia calmamente, totalmente absorvida na história. Era um romance lindo que eu tinha encontrado na biblioteca, e apesar de ter quase 500 folhas eu já estava na metade, em apenas dois dias! Bran estava em algum lugar do castelo aprontando com Mile, e isso me dava tempo para mim. Mas confesso que preferia aproveitar esses minutos livres com o meu noivo. Mas eu sei que aqui em Hogwarts, por vezes isso é difícil de acontecer. Fechei o livro e olhei para a janela, vendo a chuva bater nela. Outubro tinha vindo com frio, chuva e vento, e os passeios pelo jardim se tornavam um pouco desagradáveis.

Pulei de susto e soltei um grito quando vi Cathe se jogar numa poltrona ao meu lado e ela deu uma gargalhada. – Sua doida. Oh hoje? Não, não tenho nada para fazer, além de ler esse livro – apontei para o livro que estava no meu colo e me ajeitei melhor na poltrona, olhando para minha melhor amiga. – O que você quer aprontar? Beco da Diagonal? – arregalei os olhos. Como nós iriamos sair de Hogwarts? – Porque a encomenda não veio directa para Hogwarts? – okay isso está me soando um pouco estranho! Mas é claro que eu iria, não deixaria Cathe ir sozinha ainda mais naquele dia chuvoso.

Bem, vamos pular a parte em que nos arrumamos, saímos de Hogwarts com a desculpa de ir a Hogmeade. – Oh é, nós estamos bem – comentei, sentindo o meu rosto corar quando ela pergunta sobre Bran. Bem não é a palavra certa. Nós estamos mais que bem, e num nível muito mais avançado. Posso dizer que nossos amassos se tornam cada vez mais calorosos, mas ainda não chegamos aos finais. – E você e o Christian? Ele parece ser muito carinhoso com você – ri, quando ela quis mudar de assim. Não era só eu que ia de bem com a vida.

Porque conversas de meninas sempre rondam em volta de rapazes? Ainda mais sobre virtudes e possíveis faltas delas… Ambas estávamos coradas e risonhas quando chegamos a Hogmeade. No vilarejo foi fácil aparatar no beco. O local estava cheio por ser um sábado e começamos a nos mover, tentando não tropeçar nas pessoas e eu olhei desconfiada quando ela começou a me levar em direcção ao travessa do tranco. Eu sabia que algo estava errado. – Para onde você está indo? – puxei o braço de Cathe e ela me deu um sorriso sem jeito. Certo o presente de Chris vinha daquele lugar. Por isso que não tinham feito a encomenda ir para Hogwarts. Oh Merlin eu não posso entrar ali! Mas também não posso Cathe se arriscar sozinha! Ela tem uma queda para confusão e isso me lembrou Bran. Ele iria nos matar por termos ido sem nenhum homem naquele lugar.

– Certo, mas seremos rápidas, ouviu? – reclamei quando ela me puxou e peguei na varinha com a outro mão, olhando atentamente à minha volta. Nós estávamos totalmente encrencadas. Gemi baixinho vendo aquelas pessoas estranhas olhando para nós como se fossemos pedaços de carne, prestes a ser devorados e empurrei Cathe quando ela falou com uma velha. – Não fale com essas pessoas – sussurrei para ela. – Apenas vamos buscar esse presente e sair daqui o mais rápido possível!

Se eu estava com medo só de andar na rua, imaginem como eu estava ao entrar naquela loja. Tinha pedaços de pessoas dentro de potes, crânios e outro tipo de coisas. Certo, eu não tenho medo disso, mas eu começo a pensar que utilidade essas pobres coisas podem ter para esses seres maléficos, e é isso que me assusta. E o facto que podemos ser sequestradas, para abrirem os nossos corpos e retirarem os nossos órgãos para rituais satânicos. – Nunca mais encomende presentes nesse lugar, mocinha – sussurrei para ela, vendo a atendente sumir por uns instantes. – Eu já disse que sonserinos são companhias péssimas para você? – torci de leve o nariz ao ouvir ela dizer quem recomendou aquela loja e o tal presente. – O Chris não fica com ciúmes? Ora, de você falar com garotos. Bem, ele fica um pouco, principalmente se não conhece o garoto ou desconfia que ele quer algo mais que amizade – comentei para ela e logo a mulher surgiu de novo com o presente de Chris.

Okay, é algo bem bonito, mas continuo a achar que foi uma péssima ideia ver aqui. – Vamos embora, Cathe – sussurrei vendo o olhar da mulher e comecei a andar para trás, até chegar na rua. E não sei o que seria melhor. Permanecer na loja ou ir para a rua. Tem um bando de bruxos nos olhando. – Oh não. – eu comecei a ver a minha vida passar pela frente dos meus olhos, principalmente quando um animal surgiu tentando nos cortar com um punhal. Perfeito. – Eu falei que não era uma boa ideia? - segurei a varinha com força e lancei alguns feitiços para repelir o que aquilo fosse.

E bem, não houve tempo para mais nada porque ambas começamos a correr, e ainda bem que eu dou uma corrida matinal em volta do campo de Quadribol ou estaria morrendo por falta de ar. Senti a adrenalina percorrer o meu corpo, enquanto me movia cada vez mais depressa. – Temos que achar a saída! – ofeguei para Cathe, vendo que continuavam atrás de nós. Eu comentei que era uma péssima ideia ter ido ali sem mais companhia masculina? - BOMBARDA – olhei para trás e lancei o feitiço, vendo uma parede parcialmente destruída, objectos voando e tudo se acumulando no chão, impedindo a passagem dos nossos perseguidores. E de repente aparece um fotografo na nossa frente, capturando a rua do travessa do tranco explodindo, e nós com as varinhas na mão. Certo, eu queria que isso fosse segredo só nosso? Infelizmente vai para a página do jornal… Já estou imaginando o titulo: 'Delinquentes à solta' - Agora é que eu morro mesmo… - gemi baixinho e continuei correndo, ouvindo Cathe resmungar, porque diabos um repórter tinha aparecido naquele momento. É, a sorte nunca está ao nosso favor. Mas agora, o mais importante era achar a saída dali antes que alguém nos tentasse prender ou sequestrar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Marceline F. La Rue
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 7
Data de inscrição : 02/08/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 3
Ataque: 4
Defesa: 3

MensagemAssunto: Re: 16 de Outubro - Tarde - RP Aberta   Dom Nov 18, 2012 10:27 pm


Troublesome
Taggeds: Catherine N. D'Angelo Helena Manderley
Clothes: Here
Notes: Bom, como eu pedi para Christy, postei, mesmo o nome da Marcie não estando ali ^^'
Me desculpem pelo péssimo, longo e cansativo post, se quiserem que eu mude algo é só gritar (:

Eu juro que é a última vez que vou realmente fazer isso pela minha família... como se fosse mesmo a última, eu vivo repetindo isso quando recebo alguma coruja do meu pai mandando pegar algo para ele na Travessa do Tranco, eu sempre digo para mim mesma que não vou, mas acabo indo, já sou até conhecida por alguns bruxos de lá, pelo amor de Merlin, que ninguém nunca saiba que frequento aquele lugar!
Hoje não seria diferente, meu pai me mandou buscar uma poção que, segundo ele, seria muito importante para um trabalho que a Rainha tinha designado para ele, nem me disse detalhes, apenas isso e vá buscar para mim Marceline, do tipo: "Faça algo de útil para essa família!".
Verifiquei o tempo, estava uma chuva fina, peguei o meu guarda-chuva, vesti um sobretudo e um chapéu para esconder meu rosto, a última coisa que eu iria querer era que algum aluno de Hogwarts me encontrasse no meu caminho para a Travessa do Tranco.
Entrei sozinha numa carruagem e segui meu caminho, abri o guarda-chuva e comecei a caminhar tranquilamente pelo Beco Diagonal, como se nada estivesse acontecendo, assim que cheguei a Travessa do Tranco, fechei o guarda-chuva e comecei a procurar com os bruxos que já estavam lá por um tal de Alfred Middleford, o garoto provavelmente não seria muito mais velho que eu pelo que meu pai tinha me descrito, o jeito como ele me disse até me lembrou Finnian.
Os bruxos de lá já me conheciam, se me irritassem era apenas mostrar meu anel no polegar, a marca Phantomhive, assim eles nem hesitariam em falar algo.
Estava conversando com um grupo de bruxos, provavelmente eles estavam no mesmo ramo de Alfred, talvez até no mesmo grupo, pois, assim que mencionei o nome dele já soltaram várias coisas sobre o tal Middleford.
- Sabem mesmo?! Ótimo... - sempre tento demonstrar mais confiança do que realmente tenho, demonstrar fraqueza num lugar desses é um perigo - Quero ver esse cara, estou aqui a mando dos Phantomhive!
Mostrei o anel como prova, eles me encararam e então quando iriam chamar esse tal de Alfred, ouvi umas vozes que me pareciam familiares, me virei... ótimo! Garotas de Hogwarts!
Eu faço de tudo para conseguir escapar sem nenhum vestígio de criminalidade, mas não! Minha família não ajuda muito nisso, levei meu polegar até a boca e fiquei mordendo a unha, nervosa, infelizmente aqueles bruxos pareceram notar o motivo do meu nervosismo, eles começaram a se aproximar das garotas e atacá-las, então eu consegui reconhecê-las, eram Catherine e Helena, da Grifinória.
Eu não podia deixar as duas ali para morrer nas mãos de bruxos das trevas, tudo bem que seria tolice ir tentar salvá-las, ser reconhecida e tomar fama de sonserina má e olho junto como todos os outros da minha casa, mas eu não tinha outra escolha!
Me enfiei no meio daqueles bruxos e rapidamente peguei a varinha quando ouvi uma explosão, elas não sabiam chamar mais atenção?! Vi elas correndo para um ponto isolado da Travessa do Tranco e fui atrás, assim que cheguei num lugar fácil, conjurei o feitiço.
- Cave Inimicum - pareceu funcionar, porque os bruxos ficaram meio confusos...
Encontrei as duas e segurei nos braços de ambas, retirei meu chapéu e o joguei em um canto qualquer.
- Vocês estão malucas?! Poderiam ter sido mortas, aqueles caras não perdoam, acreditem, já vi eles matando... não, eu não estava aqui por propósitos malignos e vocês não contem a ninguém que me viram aqui pelas barbas de Merlin!
Meu pai vai me matar, só isso...

Zoey @ ETVDF


Última edição por Marceline F. La Rue em Sab Jan 19, 2013 2:23 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Catherine N. D'Angelo
Aluno(a) Grifinória
Aluno(a) Grifinória
avatar

Mensagens : 70
Data de inscrição : 15/09/2011

Ficha do personagem
Agilidade: 3
Ataque: 4
Defesa: 3

MensagemAssunto: Re: 16 de Outubro - Tarde - RP Aberta   Ter Dez 04, 2012 12:52 pm

]Eu não deveria ter omitido de Helena que iriamos aquele lugar. Mas se eu tivesse contado de cara, até eu explicar tudo, no mínimo ela teria me arrastado até o Chris, e lá iria embora minha surpresa pra ele. Eu tinha que pegar minha encomenda, e realmente depois queria saborear um delicioso sorvete e conversar um pouco. Afinal era tão bom os sorvetes de lá! E os bolinhos... Voltei a realidade com Helena brigando comigo de novo por eu ter tido a brilhante ideia de comprar algo ali. E dei aquele famoso sorriso de: ME DESCULPA. Ouvindo ela perguntar se o Chris era ciumento e fiquei pensativa. Ele era?

–Não sei... Ué não sabendo. Eu realmente nunca notei isso... Não sei acho que vou perguntar a ele... Ué porque é mais fácil, você não pergunta coisas ao Brandon não?-Perguntei sem entender o questionamento dela. Eu preferia perguntar do que ficar imaginando as respostas.

-Eu acho que...-Comecei ao ver a situação que haviamos nos metido. Tudo bem eu lá ia saber que aquela coisa estranha, era o bicho de estimação de um dos bruxos malucos que pareciam com sangue nos olhos, querendo nossos órgãos, provavelmente era o famoso mercado negro que o Eros sempre falava. E logo começamos a correr, tropeçando, caindo, levantando correndo, eu acho que atropelei uma velhinha no meio do caminho e um varal de roupa e sai tirando as roupas de cima de mim.

-Podemos criar a saida!!! -Berrei já em desespero, eu não ia morrer ali!!! E ainda mais deixar o Chris solto pra aquela bisca da Amazona. Eu conhecia aquela historia o viúvo solitário, muitas adoram o papel de consoladoras! E metei a bombarda numa parede okay não foi uma boa ideia, pois diabretes começaram a sair dali, e só deu tempo de ver Helena metendo bombarda em outro ponto e um flash me cegar quase. E foi que vi um FOTOGRAFO nos registrando ALI.

–VAMOS SER PRESAS!-Berrei chutando um diabrete que mordeu meu bumbum, eles eram tarados ainda por cima! E sai puxando Helena, tentando tirar ela de perto dos bichos, caindo no colo de um velho sem dente. –TIRA AS MÃOS DE MIM, EU NÃO QUERO RUGAS!!!!!!-Berrei e meti o dedo no olho dele, ouvi dizer por alguns sonserinos que dedo no olho sempre resolver uma parte dos conflitos que podemos nos envolver.

Quando consegui sair do colo do maníaco das rugas e tropeçar em Helena, senti algo segurar meu braço e dei um berro, ouvindo Helena gritar também iríamos morrer, era isso, era o fim, e eu nem casar tinha conseguido, nem sequer ter conseguido entender como ocorria realmente o encaixe do pino com a concha. Era triste morrer assim. Mas do nada a pessoa tirou o chapéu.

–MERLIN EU NÃO QUERO VER ALGUEM PELADO, NÃO TIRE A ROUPA!-Berrei, afinal a ultima pessoa que eu vi tirar o chapéu, tirou a blusa, depois as calças. E foi o Eros o responsável por aquilo. Mas logo, reconheci aquela cabeça, e com certeza não era nada que eu havia visto em uma loja ali da travessa. Era de Hogwarts. E eu me senti mais aliviada, quero dizer em partes.

–Ah claro, mas o bicho de um deles tentou nos morder, quero dizer eu não sabia que o bicho era de um deles...-Falei tentando me justificar. -Quanto a parte de não ser vista, bem tem um fotografo por ai.. e… Precisamos pegar a foto que ele tirou, eu não posso ser presa! -Berrei tampando minha boca logo depois. Notando o olhar de pavor de Helena. Será que ela estava imaginando a vida solitária em uma prisão?

–Não sei você é a sonserina aqui... Não sei, precisamos pegar aquelas fotos!!! Nem me olhe assim Helena, você quer ser presa? Proibida de voltar a Hogwartsd? Nem eu. Vamos lá, Diga como faremos vamos juntar a safade.. bem.. a esperteza Sonserina com a coragem Grifinoria… É talvez sejamos meio suicidas mesmo... Mas vamos lá, VAMOS PEGAR AQUELA FOTO!-Falei decidida, ajeitando meu vestido que tinha rasgado, e guardando melhor no meio dos meus tuis tuis a lembrança do Chris, afinal ali seria mais difícil perder.

-Uma de nós poderia distrair ele, a outra mete um feitiço e a outra pega a camera... Não é roubo gente... é… Direitos autorais, somos nós naquela foto, eu quero ela pra mim....-Falei já quase choramingando. Eu nem queria saber o que Brandon ou Chris diriam se soubessem daquilo, meus pais... Eu ia ficar de castigo ETERNAMENTE.




OFF
MIL PERDÕES PELA DEMORA, EU N VI SUAS RESPOSTAS MINHAS LINDAS =*******************

se quiserem comb algo:

the.blue.memory@hotmail.com
=)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: 16 de Outubro - Tarde - RP Aberta   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
16 de Outubro - Tarde - RP Aberta
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» BOM DIA , BOA TARDE & BOA NOITE !
» [RP ABERTA] You shall not be sober! — Pool Party
» 22/02/2016 - Tarde
» Aberta a nova temporada de roubalheira!!!
» Procura-se Programador de Leilão por Centavos

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fidelius RPG :: POSTS 6º ANO :: MUNDO Bruxo e Trouxa-
Ir para: