Fidelius RPG
Seja bem vindo(a) ao FIDELIUS RPG!!! Por favor se cadastre e em um prazo de UMA semana no máximo você será liberado(a) e fará parte do segredo.

Fidelius RPG

Hogwarts sempre ajudará aqueles que a ela recorrerem!
 
FAQInícioPortalRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Direitos Autorais
Calendário ON



Fundadores



Protego

Compartilhe | 
 

 RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Jace Wayland
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 121
Data de inscrição : 24/01/2011
Idade : 29

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Dom Jan 27, 2013 11:05 pm

RP Fechada

Data: 26/05/1806

Hora: 00:30

Clima: Noite abafada, sem ventos

Participantes: Henry Blake, Jace Wayland e Nathalie Blake


Voltar ao Topo Ir em baixo
Jace Wayland
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 121
Data de inscrição : 24/01/2011
Idade : 29

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Sab Fev 09, 2013 12:21 am

Já havia se passado alguns meses desde que Jace conseguira informações sobre o caso da morte de seu irmão, Alec, e tudo o que fizera nesse tempo foi pesquisar sobre o Visor das Auras. Possuía o sobrenome. Blake.

Tudo o que conseguiu encontrar era que só três membros da família ainda restavam. Três irmãos. Porém, com estudos mais aprofundados, descobriu que o mais velho havia morrido, dando ao auror ainda mais certezas de que quem matara Alec era Nathalie ou Henry.

O rapaz estava se animando com aquilo tudo. Todas as informações que precisava estavam se juntando aos poucos, solucionando o quebra-cabeça que fora o assassinato de seu irmão mais novo. O motivo pelo qual decidiu se tornar auror, mudando todo o rumo de sua vida.

Ficou dias pesquisando no Departamento de Mistérios sobre os dois suspeitos, até que, finalmente encontrou a peça restante. A que resolveria todo o sofrimento que passara nos últimos anos: o Visor de Auras tinha uma característica específica que o identificava. Foi assim que descobriu o assassino.

Jace havia se preparado para esta noite. Conseguira localizar Blake, e sabia o momento exato para o encontro. Iria vingar a morte de Alec, nem que fosse a última coisa que fizesse. Mandara uma coruja à Anne, pedindo para que tomasse providências de cuidar de Megan e dos filhos caso algo acontecesse a ele.

O rapaz se encontrava em Hogsmeade. Já era tarde. A noite estava quente e quase não havia ventos. As ruas estavam desertas e silenciosas. O único som era o dos passos cautelosos de Wayland. Ele parou no meio da praça, apurando os ouvidos, e observou atentamente ao redor.

Não demorou muito e um vulto negro apareceu em uma rua próxima. Jace instintivamente já sabia quem era. Enquanto o vulto se aproximava, uma descarga de adrenalina perpassou todo o corpo de Jace. O auror levantou o queixo, e falou em alto e bom som:

- Finalmente te encontrei, Blake. Precisamos ter uma conversa...


Spoiler:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Henry Blake
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 16
Data de inscrição : 06/07/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 14
Ataque: 4
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Seg Fev 11, 2013 8:53 pm

past ghosts
Just gonna stand there and watch me burn
But that's all right because I like the way it hurts
Just gonna stand there and hear me cry

--------------------------------

O clima estava pesado. A ausência de ventos me irritava mais do que o normal. Dava a impressão de que até a atmosfera se voltava contra mim. O ar parecia mais pesado, como se estivesse prestes a chover e toda a atmosfera pesasse sobre as minhas costas. Já passara da meia noite eu ainda não voltara ao castelo; na verdade, meus últimos dias estavam sendo assim. Perambulando, acordado, de madrugada por Hogsmeade. Era o mais distante que eu conseguia ir...

Meus sentimentos por Nathalie estavam mais do que confusos, eu não sabia mais o que pensar, me sentia sujo por sentir algo assim pela minha irmã. Eu era uma aberração. Não que tivesse ocorrido algo, mas só a sensação me dava náuseas. O sangue do meu irmão e as últimas palavras dele ainda me atingiam... “Você é podre Henry! Podre desde que nasceu... A gente devia ter imaginado o monstro que estávamos criando.”. E para piorar tudo, ainda havia o passado.

Meus passos me levaram, como uma assombração, para a praça da vila de Hogsmeade. O banco, ainda branco, devido a recente pintura brilhava sobre a luz da Lua. Mas os veios e o sinal da madeira gasta ainda eram perceptíveis. “Quem dera fosse tudo tão fácil assim, cobrir, esconder e ser uma pessoa nova.”. Franzi o cenho e continuei caminhando. As vezes tudo que eu queria era ser outra pessoa...

Uma árvore seca e esbranquiçada, sem nenhuma folha se erguia no centro da praça. Era uma aveleira. Ainda não chegara a época de floração dela, Nathalie era quem entendia dessas coisas. Mas pelo pouco que eu sabia, era uma daquelas plantas que passava boa parte do ano desfolhada, para florescer apenas em uma época do ano, botando seus frutos secos e as folhas rijas. Também fora numa aveleira que eu cometera um dos maiores erros. Aquele que me manchara para sempre...

(...)

- O que eu posso fazer milady?! Eu não sei mais como fazer parar... – minha voz saía embargada pelos dentes cerrados, eu estava ajoelhado. A mulher a minha frente usava uma máscara e estava oculta por uma capa negra. – Eu já fiz tudo o que pediu.

- Mas não aquilo que eu recomendei. Apenas um sacrifício de sangue poderá dar um fim a sua maldição Blake. – a voz dela era fria, de uma mulher experiente, porém guardava um tipo de sentimento que eu próprio jamais conseguira compreender. – Um sacrifício de sangue aos velhos deuses. Eles foram esquecidos pelo tempo, mas ainda possuem poder. O poder de dar um fim a sua maldição.

- Milady, eu não entendo... – os homens de negro estavam a minha volta. Alguns erguiam os olhos e tentavam desviar da cena. Tantas figuras, tantos Death Knigth. Se ela não tivesse uma solução, ninguém mais teria...

- Alec Wayland. O garoto que nos procurou. – a voz da mulher soava mais fria. – Vou ser direta Blake. Ele é o seu sacrifício. – na mão da mulher um pedaço de pergaminho estava amassado, ela o entregou a mim. – Não foi fácil conseguir isso, a biblioteca de Hogwarts guarda segredos que poucos conhecem... – a mulher se reclinou novamente na cadeira. – “Ver” e ser onisciente é uma habilidade que os antigos sábios relacionavam as divindades das árvores. Elas estão em todo lugar. Presenciam tudo, veem tudo. Se você quer parar de “enxergar” talvez somente um sacrifício de sangue poderá botar um fim a sua... Condição.

Meus olhos fitavam a figura a minha frente, eu estava assombrado. Eu não tinha palavras para agradecer. Apanhei o pergaminho trêmulo. Finalmente eu poderia ter uma esperança. Será que daria certo? Ela conhecia as plantas... Ela conhecia os mistérios antigos. Ela queria botar um fim a morte. Quem mais poderia me ajudar senão ela? Ela era Lady Rosedeath...


(...)

Mas ela mentira. Ela se fora e suas promessas se foram. A aveleira continuava parada a minha frente, branca sob a radiação lunar; assim como toda a praça de Hogsmeade. O sacrifício não dera certo. Eu fizera como ela ordenara. Mas a maldição não acabou. Eu continuei enxergando os outros como realmente eram. Aquela droga de maldição me seguiria todo o resto da vida... Hoje mesmo eu já vira três ou duas aberrações.

A aveleira, para mim, sempre seria uma árvore vermelha. Escarlarte como o sangue. Fora numa noite de lua nova que eu cercara Alec. A conversa fora rápida. Ele era um fugitivo, havia escutado demais, visto demais. Mas era um garoto, talvez nem fosse maior. Que se envolvera com as pessoas erradas e na hora errada. Ergui a varinha e o feitiço fora rápido. Apenas um lampejo de luz verde e o rapaz caiu no chão. Saquei a adaga que eu levara a cintura, me ajoelhei sobre o corpo e a lâmina cortou mecanicamente. O sangue ainda estava quente, eu não queria olhar, me sentia profanando algo que não deveria, fazia algo que não era certo... Eu não podia ter chegado tão fundo. Fazer isso? Era minha última gota de sanidade indo embora. Estendi os pedaços do corpo nos galhos das árvores, enquanto o sangue escorria pelos galhos, pelo tronco, pelas raízes e se infiltrava no chão... Os deuses bebiam sangue. Eu dissera as palavras, juro que dissera. Mas os “antigos” se me escutaram, me ignoraram completamente. Mesmo quando cravei os dentes no músculo do jovem. O coração encheu minha boca de um gosto forte e ferruginoso, de textura fibrosa, meus dentes mastigavam e engoliam contra a minha vontade. Ainda estava quente e parecia vibrar. Eu queria vomitar, mas me forçava a engolir cada maldito pedaço...

E a maldição continuara do mesmo jeito. Eu fizera porque tinha uma esperança. De por um fim a minha dor, a minha maldição. Lutei contra os meus instintos, cometera o pior crime que podia, mas a árvore vermelha hedionda continuava com seus galhos eretos e manchados de sangue, com as vísceras em exibição para a noite, como se zombasse de mim. E ali estava outra aveleira, rindo do meu fracasso. E foi então que escutei a voz...

- Mas que diabos você quer? – me virei quando o homem pronunciou meu nome. – Acho que eu não te conheço... Quem, por mil infernos é você? Espera um pouco. Não me interessa. Tenho mais o que fazer. – e então o homem se apresentou, e cerrei as pálpebras quando escutei seu nome. Arquejei fundo. Aquilo só podia ser mais uma maldita brincadeira. Outro Wayland? Logo ali, naquele momento? – Você vai me desculpar, mas eu não tenho tempo para conversar agora. Se você não percebeu, já está tarde, e geralmente costumamos dormir a essa hora, sabia? Eu trabalho, caso você não saiba. – tentei me afastar em direção ao outro lado da praça. Mas o homem falou algo que me fez estancar. Uma hora ou outra eu sabia que deveria prestar contas por aquilo... – Ah, entendo... Bom, se você quer explicações basta saber que seu ‘santo irmão’ não é tão santo assim. Ele se envolveu com gente errada, fez a coisa errada, estava na hora errada e na situação errada. Apenas cumpri o meu papel, ok? – meus olhos lampejaram de ódio quando ele me ameaçou. Eu tinha conseguido trazer a paz para mim e Nathalie. Hogwarts tinha se tornado a nossa casa, e eu não deixaria que qualquer uma tomasse de mim assim. – Se é o que você quer... Estou aqui! – abaixei os braços e dei de ombros. Minha mão direita escorregou para o bolso.

O auror sacou a varinha e apontou para mim, mas eu também tinha agilidade e saquei a minha própria varinha em defesa. O feitiço vermelho ricocheteou no escudo que eu conjurara de pronto. Naquela noite, só um iria sobreviver... Ou eu pagaria pelo meu crime de existir ou deixaria tudo para trás.


--------------------------------


NOTE: Rety, mil desculpas pela demora. Tá rolando umas coisas aqui em casa, então tava com dificuldade pra conseguir sentar com calma pra escrever. Espero que curta. E pode começar nos dados tu! o/ ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jace Wayland
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 121
Data de inscrição : 24/01/2011
Idade : 29

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Seg Fev 11, 2013 9:36 pm

Jace Wayland efetuou 1 lançamento(s) de dados (Pontos de Duelo.) :
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jace Wayland
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 121
Data de inscrição : 24/01/2011
Idade : 29

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Seg Fev 11, 2013 10:31 pm

Quando Henry se virou na defensiva, Jace deu um passo à frente e falou:

- Meu nome é Jace Wayland – ele levantou uma sobrancelha, ao confirmar que Blake sabia de quem se tratava. O auror podia sentir a tensão no ar crescendo cada vez mais. A cada segundo que passava, ficava mais difícil de respirar aquele ar pesado. – Eu sei o que você fez a Alec Wayland! Foi você quem assassinou meu irmão! – o corpo do escocês tremia. A raiva começava a tomar conta dele, e estava ficando difícil de controlar as emoções - Ele era só uma criança! – gritou.

Jace visivelmente tremia agora. Só de olhar para o rosto daquele homem lhe dava náuseas. Não conseguia acreditar no que Henry falava. O que uma criança iria querer com Death Knights? Ele sempre cuidara do irmão, lhe ensinando o que Aileen mais prezava: a proteção e amor da família. E a única família que tinham era um ao outro. Wayland balançou a cabeça em negativa.

O que se lembrava do irmão era de sua inocência e a dúvida constante a respeito dos pais. Jace tentava e tudo para fazer Alec entender que a mãe estava em um lugar melhor, e não teria que enfrentar as dificuldades que eles enfrentavam naqueles tempos. Quanto ao pai, o rapaz nunca se orgulhara dele. Também ele nunca havia dado motivos à Jace para tal. E lembrando-se do que acontecera naquela noite, um arrepio perpassou sua coluna. O auror não suportava voltar àquela memória. era doloroso demais.

- Você me paga por ter tirado a vida dele... Juro por Deus que vou te rasgar em pedaços e te dilacerar! – sibilou o loiro com raiva. Não queria ouvir mais nada a respeito de Alec. O escocês o conhecia bem o bastante para saber que o menino nunca procuraria aquela gente. Não via motivos para ele fazer aquilo. Estava em constante negação... Não queria aceitar aquilo. Teria para sempre a lembrança do sorridente e curioso Alec.

Blake abaixou os braços, mas Jace percebeu a menção dele para apanhar a varinha.

O auror fora mais rápido por uma fração de segundo, lançando um feitiço no assassino que se defendeu com um escudo. Wayland bufou em frustração, mas aquilo não o abalou. Esta noite ele teria vingança. Hoje era o dia daquilo tudo terminar... Não perdeu tempo e atacou de novo:

- CONFRINGO!


Dados:
 
Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Henry Blake
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 16
Data de inscrição : 06/07/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 14
Ataque: 4
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Qua Fev 13, 2013 9:58 am

Henry Blake efetuou 1 lançamento(s) de dados (Pontos de Duelo.) :
Voltar ao Topo Ir em baixo
Henry Blake
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 16
Data de inscrição : 06/07/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 14
Ataque: 4
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Qui Fev 14, 2013 8:38 pm

past ghosts
Just gonna stand there and watch me burn
But that's all right because I like the way it hurts
Just gonna stand there and hear me cry

--------------------------------

- Protego! – uma barreira de energia se materializou na minha frente, e o primeiro feitiço lançado por Jace ricocheteou e desviou da minha direção. – Hou! Calma! Não era você quem queria conversar? Então vamos lá...

Minha argumentação não deu em nada, pois o auror novamente atacou. Um feitiço explosivo. Como eu já estava com a varinha em punho e conjurara o feitiço escudo, bastou outro movimento leve e um pensamento mais forte, sem nem pronunciar a fórmula cabalística para mover o feitiço escudo.

O raio de luz se desviou e atingiu um dos bancos da periferia da praça. A madeira se estilhaçou com a pressão do feitiço, e fragmentos de madeira voaram as minhas costas. Pela força do feitiço percebi que o homem não estava ali para brincadeiras. Abaixei a varinha, mas ainda pronto para combate.

- Você disse que queria conversar, então agora você vai escutar. – firmei a mão direita sobre a minha própria varinha. – Seu irmão procurou Lady Rosedeat, por mais santa que seja a imagem que você tenha dele ou por mais difícil que seja pra você engolir isso. Ele era novo, sim, mas ele devia saber que não podia se envolver com o perigo a toa. Ele estava procurando por uma maneira de trazer de volta a vida alguma parenta de vocês ou algo assim, não lembro... – o auror gritou algo, e apenas balancei a cabeça. – Mentiroso? Eu? E o que eu ganharia em mentir para você, já não assumi que o matei? Ah, entendi! Você quer que eu descreva em detalhes...

Ergui a varinha quando o auror fez menção de levantá-la de novo.

- Não pense que foi um trabalho fácil pra mim. Eu estava seguindo ordens, ou era ele, ou eu. – só quem estivera entre os Death Knights saberia o que era não seguir ordens... – Você não faz ideia do que eu tive que encarar, do que eu passei e do que vivi. – minha têmpora começou pulsar, cerrei os dentes incisivos e franzi as sobrancelhas. O homem começou me ofender.

Não fora ele quem crescera com uma maldição. Não fora ele quem estivera sob ordens de uma das bruxas das trevas mais poderosa do seu tempo. Não fora ele que vivera sua vida inteira a margem da sociedade porque era “anormal”, porque era um “monstro”. Porque via os monstros que as pessoas realmente eram. Jace nunca iria entender o que eu passara. Nunca iria entender as razões que me levaram a matar o irmão dele... Poderia ter sido outro qualquer, mas o jovem Wayland fora um desistente, apenas um sacrifício. Se ele tinha uma história, eu também tinha. Se ele tinha uma família, eu também tinha. E naquele momento, o meu destino prevalecera. Mas de todas as ofensas, havia apenas uma que eu não podia tolerar...

- Você pode me chamar de qualquer coisa. Mas você nunca vai poder julgar minhas ações... – minha face enrubesceu. Senti meus olhos ficando marejados de ódio. – EU NÃO FUI COVARDE! – agitei a varinha de cipestre o mais rápido que pude, sentindo toda a raiva momentânea percorrer meu braço como uma onda de choque. – Sectumsempra! - e o reflexo do feitiço varreu a noite.

Citação :
Defesa: 8 (carta) + 14 (agilidade) + 2 (Def) = 24 (Defendi do Cofringo.)

Ataque: 8 (carta) + 14 (agilidade) + 4 (Atk) = 26


--------------------------------


NOTE: E óia eu atrasando a vida de novo. kkk'
Desculpa a demora Rety, qlqr coisa me grita! ;)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jace Wayland
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 121
Data de inscrição : 24/01/2011
Idade : 29

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Qui Fev 14, 2013 10:09 pm

Jace Wayland efetuou 1 lançamento(s) de dados (Pontos de Duelo.) :
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jace Wayland
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 121
Data de inscrição : 24/01/2011
Idade : 29

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Qui Fev 14, 2013 11:15 pm

- Protego! – gritou Jace, porém ele não for a rápido o suficiente: o feitiço que Blake lançara o acertara em cheio no peito, jogando-o para trás, fazendo-o bater contra uma árvore próxima. O auror sentiu o corpo sendo cortado profundamente. Soltou um grito aterrorizante, e caiu de joelhos.

O ar que saía de seus pulmões estava entrecortado, e um chiado agudo se fazia ouvir a cada respiração. Wayland viu seu próprio sangue no chão e sujando suas roupas. Estava ensopado. Ainda negava o que aquele homem falava, mas por alguma razão começava a entender a razão de Alec ter feito tudo aquilo. Só poderia ser da mãe que Henry estava falando. Não havia outro motivo. A família se abalara com o acontecido.

Só que o professor também não sabia da história do auror. Tudo o que tivera que passar por ter aquela maldita “habilidade” de prever o futuro. O primeiro a achar que ele era uma aberração fora o pai, e ele fez um trabalho muito bom ao demonstrar isso, só pelo fato de tê-lo espancado e trancafiado, deixando Jace incapaz de salvar o irmão. E ainda por cima houve as torturas e os usos inapropriados da parte do próprio Ministério. Tudo o que tivera que ouvir e sentir por conta dessa maldição!

Só de lembrar a cara de espanto de Slater, Anne, Christofer e Megan quando fez aquela previsão na festa de aniversário de seus filhos, um arrepio gelado perpassava sua espinha. Não queria que eles tivessem visto aquilo. Sabia o que pensaram, mesmo que não tivessem falado nada: estava estampado em suas faces. O medo ali era evidente. E a expressão de desolação de Megan apertava o coração de Jace.

O escocês abriu a boca para falar, mas sentiu a garganta bloqueada pelo sangue. Cuspiu no chão, e apontou a varinha para a garganta, pronunciando um feitiço mentalmente. Ah, agora estava mais fácil de respirar. O peito ardia de dor. Levantou o olhar para Henry que o encarava com ódio.

- Não me interessa se o que você fez foi para salvar a própria pele, ou por qualquer outro motivo – Jace se esforçou para falar. Demorou bem mais do que pretendia, mas ficava difícil quando você tinha um corte do tamanho do seu tronco atravessando seu corpo horizontalmente- O que me interessa é fazer justiça a meu irmão que foi morto... à memória dele – Jace respirou fundo e fez o movimento mais rápido que pôde com a varinha - Hammas Fuodellius!!!


Citação :
Defesa: 3 (dado) + 6 (agilidade) + 7 (defesa) = 16

Ataque: 3 (dado) + 6 (agilidade) + 7 (atk} = 16
Voltar ao Topo Ir em baixo
Henry Blake
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 16
Data de inscrição : 06/07/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 14
Ataque: 4
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Sex Fev 15, 2013 8:46 am

Henry Blake efetuou 1 lançamento(s) de dados (Pontos de Duelo.) :
Voltar ao Topo Ir em baixo
Henry Blake
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 16
Data de inscrição : 06/07/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 14
Ataque: 4
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Sex Fev 15, 2013 9:54 pm

past ghosts
Just gonna stand there and watch me burn
But that's all right because I like the way it hurts
Just gonna stand there and hear me cry

--------------------------------

O feitiço que eu lançara atingira Jace em cheio. O homem foi arremessado de costas contra a árvore que eu estivera observando, os cortes se talharam em seu peito. Minha mão tremia levemente. A última vez que eu utilizara aquele feitiço eu ainda estava entre os Death Knights. A maldição fazia o sangue do homem sair aos pulsos e sem estancar. Os gritos de dor de Jace, ajoelhado, me fizeram reviver a maldita cena em minha cabeça...

A aveleira ficou novamente vermelha, a árvore bebia sangue naquela noite, e sua brancura sob a luz da Lua estava novamente manchada de escarlate. O tronco, esguio e lenhoso, estava com os veios externos brilhando. Exatamente como no dia em que eu matara Alec. Eu estava fazendo outro sacrifício de sangue a uma árvore antiga... Será que daquela vez daria certo? Era uma esperança tola. Mas eu me apegava a ela novamente. “Não Henry, nada vai mudar!” balancei a cabeça negando. Eu não iria me iludir novamente.

E então senti minha cabeça pesar novamente... Não, aquilo não podia estar acontecendo agora. Eu não deveria ver a aura das pessoas durante combates. Aquilo iria me prejudicar! "Droga!" Foquei o meu olhar em Jace, e consegui enxergá-lo de outra forma... Sua aura se deformava. Uma forma animalesca. Algo meio rosado e com orelhas enrugadas. Um focinho com duas narinas paralelas, porcino e alongado. "Que comovente! Um porquinho querendo vingar o irmão!" embora irônico, não pude conter o meu espanto. Aquilo fazia de mim o lobo mal? Não, acho que não. As auras que eu via sempre me perturbavam. A forma animalesca e bestial jamais me permitiam enxergar as coisas novamente da mesma forma.

- Vá embora Wayland, eu não quero lutar com você. – as palavras não eram uma desistência minha. Mas se Jace valorizava a própria vida, ele devia saber que entrar em combate contra mim seria loucura. Eu já o ferira gravemente. – O que aconteceu no passado está enterrado no passado. – pra que ressucitar erros e ter essa gana de vingança? Eu nunca entenderia. Se as pessoas pensassem um pouco mais em si próprias deixariam de lado esse ego barato e drama mexicano de querer vingança.

O homem estava ferido e a frente das suas vestes estava inundada de sangue, com esforço, Jace ainda conseguira lançar um feitiço para desobstruir a própria garganta. Ele não afogaria no próprio sangue. Suas palavras seguintes só demonstraram aquilo que eu mais reprovava. O auror tentou ainda lançar uma azaração de estrangulamento contra mim. Jace estava em fúria de combate, ele não estava raciocinando, apenas agindo por impulso.

- Firmenum! – bradei rápido, agitando a varinha de cipestre. Um muro de rochas se ergueu do chão a minha frente. O feitiço explodiu a barreira, que se desmoronou em um véu de areia. – Honra, vingança e justiça. Blá, blá, blá! Quando é que você vai se dar conta que seu irmão não existe mais para cobrar vingança? Ele com certeza está em paz, e você está aqui, cobrando de mim, algo que eu não posso oferecer. Me matar vai fazer você se sentir melhor? Vai trazer o seu irmão de volta? – estendi os braços e fiquei parado, enquanto o homem mancava para se levantar. – Se é por justiça que você cobra, deixa eu te informar, minha vida já foi um preço alto o suficiente para você também querer cobrar mais. Sinta-se pago! – percebi que ele estava novamente pronto para lançar um feitiço contra mim. – Vamos acabar com isso de uma vez... Deprimo! – o raio de luz púrpura voou de encontro ao tórax já cortado de Jace.

Citação :
Defesa: 3 (carta) + 14 (agilidade) + 2 (Def) = 19 (Defendi a azaração estrangulante)

Ataque: 3 (carta) + 14 (agilidade) + 4 (Atk) = 21


--------------------------------


NOTE: Acho que agora que entra a primeira rodada de cartas... haha Boa sorte ae pra nóises! o/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Narrador
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 479
Data de inscrição : 23/10/2010

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Sex Fev 15, 2013 10:01 pm

CARTA PARA Jace Wayland
Narrador efetuou 1 lançamento(s) de dados (Carta de duelo.) :


CARTA PARA Henry Blake
Narrador efetuou 1 lançamento(s) de dados (Carta de duelo.) :

__________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Jace Wayland
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 121
Data de inscrição : 24/01/2011
Idade : 29

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Sab Fev 16, 2013 12:25 am

Novamente o feitiço que lançara não causara efeitos: Blake se defendeu com um muro de rochas, que, ao ser atingido pelo feitiço, se desmaterializou.

Jace sentiu uma pontada aguda no peito e gemeu de dor. O corte se abria cada vez mais, deixando-o ensopado. O cheiro forte de sangue o inebriava, mas ele precisava continuar. Precisava fazer justiça à morte de seu irmão. O auror se levantou com dificuldade, um chiado se fez ouvir no fundo de sua garganta. Cambaleou um pouco e balançou a cabeça em resposta ao que o outro falava:

- Não, não vai... Mas a razão para eu estar aqui é muito maior do que somente vingança... – Sentiu a garganta entupindo de novo e cuspiu mais uma vez no chão - Preciso provar à mim mesmo que consegui fazer justiça. Mesmo que eu morra tentando...

Wayland estava pronto para atacar. Faria isso quantas vezes fossem necessárias. O ódio e o desprezo circulavam em suas veias. O pensamento somente no irmão e na família que conseguira construir[. ”O que estou fazendo é por vocês... Só vocês!” – pensou o escocês enquanto encarava Henry. Era isso que o segurava ali em pé diante daquele assassino: seu amor e consideração pela família.

O rapaz sentiu o mundo rodando por um instante, e cambaleou para trás. Estava a ponto de desmaiar. Havia perdido muito sangue, e se sentia fraco. Um zumbido alto nos ouvidos o incomodava. Fechou os olhos com força, e quando os reabriu, deparou-se com a face de Blake o encarando. Ele falava alguma coisa, mas Jace não mais ouvia. Só chegou a ver o raio de luz vermelha em sua direção, não dando tempo para se preparar.

Fora atingido diretamente no peito. Soltou mais um grito naquela noite sombria. Sentiu o corte pré-existente abrindo ainda mais, não deixando alternativa para o auror além de cair no chão pela segunda vez. Colocou a mão sobe o ferimento, sentindo o sangue jorrar. Sua boca se encheu do fluido quente, escorrendo pelo queixo até o chão. Jace tossiu, mas começou a engasgar. A respiração era arfante, cada vez mais difícil.

Alec, espero que você compreenda que fiz isso por sua causa. Megan, meu amor… Saiba que eu sempre te amei... você é o amor da minha vida. Desculpe por deixa-la sozinha... estarei sempre olhando por você e por nossos filhos. O maior presente que Deus já me deu... Amo vocês!”

Fechou os olhos e sentiu o corpo ficando leve, leve... e seguiu até os céus, onde reencontraria sua família. Aquela por quem deu a vida em nome da Justiça.



Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Henry Blake
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 16
Data de inscrição : 06/07/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 14
Ataque: 4
Defesa: 2

MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   Sab Fev 16, 2013 12:52 pm

past ghosts
Just gonna stand there and watch me burn
But that's all right because I like the way it hurts
Just gonna stand there and hear me cry

--------------------------------

A lua estava no ápice do céu. A noite caía novamente em silêncio. Eu estava de pé. A varinha pendia a minha mão. O duelo havia terminado. Jace jazia caído no chão. Seus olhos desfocados me encaravam, mas eu sabia que o que ele enxergava estava além do que eu podia ver. A aura animalesca dele se desfez sob os meus olhos. Sua vida aos poucos se esvaía. Eu já vira aquilo acontecer antes. Agora ele era apenas um homem comum, cujo espírito se libertava do corpo.

O feitiço de pressão interna que eu lançara acertara exatamente o corte que eu já talhara, e o sangue agora se esvaia com mais força. A boca do homem começou a derrubar e espumar em vermelho. “Todo homem é líquido em sua essência. As árvores se nutrem a partir da água. Se o homem furar, a água se esvai e serve de alimento aos deuses.” As palavras do maldito pedaço de pergaminho que Lady Rosedeath me dera, vieram novamente a minha cabeça. Jace estava se afogando em seu próprio sangue. O corpo caiu no chão e tremeu uma última vez.

A aveleira continuava parada na praça. Com seu tronco esbranquiçado rabiscado pelas gotas escarlates de sangue do duelo. As raízes pareciam querer ganhar vida, e se envergavam maliciosamente sedentas como que buscando se lançar no sangue que eu novamente derramara na frente delas.

- Uma última tentativa... – me peguei pensando novamente nas palavras de tanto tempo atrás. Era só cortar... – Só mais uma chance e tudo pode acabar... – mas no último instante, abaixei a varinha. Não, outro sacrifício não iria adiantar.

Ergui a varinha e pensei em outro feitiço. O corpo do auror se moveu no chão, inerte. Senti uma fisgada em meu flanco direito. Quando olhei para baixo, vi um mancha vermelha crescendo. Eu também estava ferido. Percebi um corte que atravessara a minha roupa e cortara próximo as minhas costelas. Gemi de dor. Como eu me ferira? Talvez durante o duelo o último feitiço que Jace lançara tivesse atravessado parcialmente a muralha e me atingira. Mordi o lábio e ignorei a pontada de dor.

Levantei a varinha e o corpo do auror acompanhou o movimento, levitando em pleno ar e pingando no solo conforme subia. A praça ainda estava silenciosa. Os moradores de Hogsmeade dormiam, sem saber o que acabara de ocorrer ali. O que fora Jace agora mais se assemelhava a um boneco hediondo de trapos. Cuja cabeça pendia sem nenhum controle. “Aquilo não é mais um homem.” Pensei.

Com um movimento leve, soltei o corpo e ele se depositou sobre os galhos mais altos da aveleira. A cena se repetia. A árvore branca se manchava lentamente, conforme mais sangue descia. Mas naquela noite, eu não iria me sujar mais. Já manchara demais minha humanidade para profanar ainda mais o corpo de outro Wayland.

- Que você possa descansar aquilo que eu nunca consegui. – a varinha de cipestre tremia a minha mão. Eu aprendera aquele feitiço quando estudara as antigas runas celtas. Eles consideravam uma honra sepultar seus mortos na natureza. Eu nunca fizera aquilo antes, mas naquele momento sabia que poderia dar certo.

Uma luz dourada e oscilante como fumaça se desprendeu. Envolveu o corpo caído. Sobre a árvore, o homem se desfazia e se agregava lentamente a madeira. O sangue secava e dava um tom castanho a árvore. Quando terminei, ali não estava mais uma aveleira branca. A árvore refulgia e brilhava cintilante, mas castanha. Eu dera paz a um morto.

Escutei passos as minhas costas. “E agora é a hora que surgem mais aurores...” Revirei os olhos contrariado, mas quando olhei para trás, quem estava ali era uma mulher. Estava parada e me olhava.

- Nathalie... – o ar me faltou. Os olhos dela estavam marejados. Numa mão ela segurava uma carta, na outra uma varinha. Mas sua expressão era confusa. Meu coração palpitou mais forte. Ela vira o que eu fizera?


--------------------------------


NOTE: Pra não dizer que fui um canalha infeliz e carniceiro. u.u Ainda sepultei o defunto.
E agora entra a parte da Chris! ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
RP Fechada - Blood Moon - Henry Blake e Jace Wayland
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Fábrica] Mega Coders [FECHADA]
» [Filme] Naruto Shippuuden 5 - Blood Prison
» Chars Harvest Moon
» [LEAK] Troye Sivan - Blue Moon
» Pokémon Sun e Pokémon Moon confirmados!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fidelius RPG :: POSTS 6º ANO :: MUNDO Bruxo e Trouxa-
Ir para: