Fidelius RPG
Seja bem vindo(a) ao FIDELIUS RPG!!! Por favor se cadastre e em um prazo de UMA semana no máximo você será liberado(a) e fará parte do segredo.

Fidelius RPG

Hogwarts sempre ajudará aqueles que a ela recorrerem!
 
FAQInícioPortalRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Direitos Autorais
Calendário ON



Fundadores



Protego

Compartilhe | 
 

 Cadê o Furúnculo?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Luke Farris
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 50
Data de inscrição : 05/09/2015

MensagemAssunto: Cadê o Furúnculo?   Sab Set 12, 2015 4:35 pm


DOMINGO - 08 DE SETEMBRO DE 1803
17H - CÉU NUBLADO

PARTICIPANTES:
ANNY BLACKMOON
LUKE FARRIS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luke Farris
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 50
Data de inscrição : 05/09/2015

MensagemAssunto: Re: Cadê o Furúnculo?   Sab Set 12, 2015 6:22 pm

O Salgueirolutador! !
{Só uma árvore grande, velha e inofensiva}


Tinhamos um acordo: agora eu precisava achar o tal do Furúnculo se eu quisesse sair com a Anny para tomar uns drinks - de abóbora. Falar nisso, qual o problema das pessoas com nomes para bichinhos? É uma coruja chamada Esquilo, um rato chamado Furúnculo... Não dá pra arrumar nomes mais normais não? Enfim, eu sei que eu precisava achar o rato seja furúculo, espinha ou o que seja. Talvez se eu podia tentar farejar algo, mas acho que não seria uma ideia muito boa começar a farejar quando uma das mais gatas de Hogwarts está ao meu lado. Ela ia achar no mínimo estranho... Tão estranho quanto o fato do cabelo dela ter ficado laranja. Eu juro que não sou louco...

- Como assim você ficou sabendo da detenção? - Comentei andando ao lado dela pelos terrenos de Hogwarts. As notícias correm rápido nessa escola... - A gente explodiu um caldeirão... EXATAMENTE! As pessoas vivem explodindo caldeirões e nunca acontece nada. Acho que o professor está meio caduco e vendo problema onde não existe, afinal eu sabia o que estava fazendo. - Dei um ombros rindo. Mas eu sabia mesmo! Só não sabia se o Rich sabia o que ele estava fazendo...

- Eu mesmo! - Falei rindo olhando para Anny que tinha me chamado. - Não... - respondi olhando para o Salgueiro, mas logo fui puxado pela mão, chegando cada vez mais perto. Era realmente uma árvore e tanto. Ele estava quieto, com os galhos para cima. O tronco completamente retorcido. Eu segurei Anny quando ela quis continuar a correr na direção dele. - Vamos devagar.

Dessa vez eu a puxei na direção da árvore, andando com todo cuidado. Eu não ia me perdoar se alguma coisa acontecesse com ela...

- Cuidado aí! - Falei segurando Anny pela cintura quando ela quase tropeçou em uma enorme raiz da árvore.- Olha só... - Falei olhando para cima e observando, de baixo, a copa da árvore. Ela parecia bem maior de perto... Eu parei de observar a planta e encarei Anny. Ela olhava para cima maravilhada, enquanto sorria. Isso me fez abrir um sorriso e voltar a olhar a árvore. - Viu? Nada demais! É só uma árvore grande, velha e inofensível... Podemos até tomar o suco aqui mesmo. - Eu disse me apoiando no grande tronco e arrumando o cabelo com a outra mão, encarando-a. - Eu sei, vamos encontrá-lo...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Anny Blackmoon
Aluno(a) Corvinal
Aluno(a) Corvinal
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 10/01/2015

MensagemAssunto: Re: Cadê o Furúnculo?   Sab Set 12, 2015 8:27 pm



Estavam se aproximando bem lentamente do Salgueiro Lutador, agora era Luke que ia na frente puxando Anny pela mão, eles estavam cada vez mais perto daquela árvore maravilhosa e tudo o que a corvina conseguia fazer era suspirar e encarar aqueles galhos enormes, estava tão encantada que tropeçou numa das raízes grossas sob a grama e o sonserino precisou segurá-la bem a tempo. Ela odiava parecer indefesa e atrapalhada perto dos garotos de Hpgwarts, afinal ela pretendia ser uma bruxa fodástica e incrivelmente diva igual Rowena Ravenclaw, mas se sentiu bem por ser protegida e impedida de meter a cabeça numa pedra e morrer, isso era bom.

Os dois estavam agora BEM próximos da árvore maluca, Anny sorria observando aquelas folhas e galhos que se moviam sutilmente como se estivessem dormindo. – Eu só queria encontrar Furúnculo, logo já vai estar escuro... - Luke então se encostou no tronco mexendo naqueles cabelos fofos dele e fazendo a loirinha arregalar os olhos permanecendo imóvel. - Luke não... não toque... – sussurrou fazendo a sua boa e velha cara de pânico descontrolada. – Eu disse que... – mas não conseguiu repetir a frase, porque o salgueiro se remexeu rapidamente ao sentir um intruso tocar seu tronco, afinal ninguém gosta de ser apalpado do nada por pessoas desconhecidas né? Compreensível. – CORRE! – gritou ao ver um enorme galho cumprido e ágil se erguer atrás do menino.

Então Anny com toda sua aventuresca heroinidade se jogou em cima do sonserino antes que ele perdesse a cabeça com aquele chicote gigante, o que seria um grande desperdício, porque era uma cabeça bem linda (o.O). Os dois rolaram pela grama, de uma maneira nada sensual só para deixar claro, e Anny começou a se arrastar ao lado dele com a cabeça praticamente colada no chão já que agora a árvore estava enfurecida e seus galhos e tronco se mexiam desgovernadamente tentando dilacerar aqueles dois humanos intrometidos.

- OH MERLIN! NÓS VAMOS MORRER DE ÁRVORE, LUKE! DE ÁRVORE! – gritava se arrastando e já sentindo todo o seu braço arder. – ISSO É TÃO HUMILHANTE! – a grama já estava por todo o seu cabelo e vestes e seu rosto estava extremamente vermelho pelo esforço repentino. Ela só esperava não criar um focinho de hipopótamo na cara pelo nervoso, isso costumava afastar pessoas não preparadas. – EU TÔ TENTANDO! ISSO MACHUCA! ESSA VARINHA TÁ ME ESPETANDO E... – ela não deveria ter se erguido para resmungar, porque nesse momento um dos galhos a pegou em cheio na barriga a fazendo berrar de dor, por sorte Anny conseguiu se agarrar a ele e não ser arremessada do outro lado de Hogwarts, mas por outro lado ela agora estava sendo chacoalhada freneticamente de um lado para o outro, se aquilo não parecesse tão mortal e horrivelmente dolorido, seria bem divertido, porque dali era possível ver grande parte dos terrenos, mas é claro em velocidade máxima. - EU VOU MORRREEEEEEERRRR! – gritava com o corpo grudado naquele galho estranho que mais parecia ser feito de várias cordas grossas e entrelaçadas. – Eu deixo minha coleção de sapos para a Sarah, acho que vou deixar minhas pantufas pra Pandora, se o Furúnculo aparecer ele será órfão então espero que Mile o adote, porque apesar dele ser um pervertido descontrolado ele gosta de animais e... - era melhor pensar no seu testamento agora. - LUKE... – gritou quando passou por ele... – PARALI... – deu a volta e passou por ele novamente... – PARALISA ESSE NEGÓCIO! – gritou desesperada antes do galho parecer se enfurecer de vez e começar a girar loucamente.

Anny estava escorregando e não conseguia mais ver Luke, porque todo o seu cabelo tampava sua visão naquele momento, e é claro havia o pequeno detalhe de que ela girava tanto que só conseguia ver vultos do que antes era o mundo. – AAAAAAAAAAAAAH! – o salgueiro se chacoalhava e se debatia de uma maneira assustadora, ela não conseguiria segurar mais e na ultima girada ela escapou sendo arremessada com todas as forças no chão bem próxima do galho. – EU MORRI? – suas costas doíam muito e sua cabeça ainda girava, mas por sorte, se é que pode chamar isso de sorte, os galhos não a alcançavam ali. Em instantes começou a ouvir gritos desesperados e adivinhem! Era a vez de Luke voar pelos ares naqueles galhos psicopatas. Já estava decidido, eles iriam morrer trucidados! Mais do que nunca Anny agora entendia exatamente o porque daquele monstro de folhas se chamar lutador.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Luke Farris
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 50
Data de inscrição : 05/09/2015

MensagemAssunto: Re: Cadê o Furúnculo?   Dom Set 13, 2015 9:53 pm

O Salgueirolutador! !
{Só uma árvore grande, velha e inofensiva}


Por um segundo, quando Anny se jogou em cima de mim, eu pensei que ela não estivesse resistindo ao meu charme, mas quando vi uma enorme sombra atrás de mim se movimentando eu tratei de eliminar esse pensamento e focar em não morrer. Eu e ela rolamos pela grama e começamos a nos arrastar, bem perto do chão, enquanto a árvore mexia loucamente.

- EU NÃO VOU MORRER DE ÁRVORE! - Exclamei horrorizado encarando Anny que estava um pouco atrás de mim. Eu sou muito novo, muito bonito, muito inteligente pra isso... E eu também não ia deixar Anny morrer, por que seria a pior morte do universo. - VEM ANNY, MAIS RÁPIDO! - Gritei para a loira.

Foi então que ela se levantou um pouco e foi o suficiente para a árvore arrastá-la para longe. Lá estava a loira, agarrada no tronco, nas folhas sendo chacoalhada em todas as direções e gritando. Eu tinha que fazer alguma coisa.. Eu tinha. Foco Luke. Lembre-se de todas as aulas de duelos, DCAT, feitiços... Me levantei bruscamente e peguei a varinha das minhas vestes, mirando na árvore demoníaca.

- Er... É...
- Eu sacudia a variha freneticamente tentando pensar em algum feitiço. - O QUE? - Gritei para ANny quando ela começou a falar comigo. Parali ahn? AH, paralizar! - É... INCARCEROUS! - Gritei vendo cordas sairem da minha varinha e irem na direção do Salgueiro. Infelizmente as cordas bateram na árvore e não fizeram nada. Nem um nó, nem um laço, nem nada. Elas só cairam no chão e desintegraram. Vou ter que tentar outra coisa... Eu andei para mais perto da árvore e respirei fundo. Agora vai. - IMMOBIL... ANNY!!!!! - Eu parei o feitiço no meio, vendo a corvina sendo arremeçada no chão - ANNY, ANNY! - Eu corri desesperadamente na direção dela, por favor não morra, por favor não... - AAAAAAAAAAAHHHHHHH. - Antes mesmo deu acançá-la, a árvore me acertou em cheio, minha varinha voou para o chão e eu me segurei no galho com todas as forças.

O grande galho que tinha me pegado rodava e balançava para cima e para baixo ao mesmo tempo, como se quissese me derrubar. Ele batia fortemente no chão e eu tinha que segurar firme todas as vezes para não escapulir. Anny já morreu, agora vai ser minha vez. Adeus mundo. Adeus Hogwarts. Adeus amigos. Adeus gatinhas. Eu fechei os olhos com força ainda concentrando em me segurar e tentando pensar em alguma coisa, já que minha varinha no chão. Eu começei a tentar chutar a ávore de algum jeito, mas eu só conseguia chutar o ar e me desequilibrar cada vez mais.  Abri os olhos e tentei enxergar alguma coisa, mas tudo passava rápido demais.

- ALGUEM ME AJUDAAAAAAAAAAAAA - Gritei na esperança que uma pessoa qualquer passasse pelos terrenos e ajuda-se um amigo em perigo. Foi então que eu escutei uma voz familiar. - ANNY! ANNY, VOCÊ NÃO ESTÁ MORTA! - Gritei.

Acho que a felicidade do momento foi tanta que me desconcentrou! Eu me soltei da árvore, caindo direto no chão. Eu rolei uma vez e fiquei de cara para o chão. - Ai! - Todo meu corpo doia. Meus braços pela força com que eu tinha feito antes, minha cabeça, costas e pernas pela queda e para completar eu ainda estava completamente tonto.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Anny Blackmoon
Aluno(a) Corvinal
Aluno(a) Corvinal
avatar

Mensagens : 42
Data de inscrição : 10/01/2015

MensagemAssunto: Re: Cadê o Furúnculo?   Seg Set 14, 2015 11:23 am



Anny permanecia estirada no chão ainda tentando chegar à alguma conclusão sensata, porque realmente estava muito na dúvida se estava viva ou morta. Ouvia ao longe os gritos abafados de Luke, mas sua cabeça doía tanto que não queria abrir os olhos e ver alguma desgraça. Se aquele sonserino bonitinho estivesse sendo amassado por aquele salgueiro maluco ela jamais iria se perdoar, porque a culpa era todinha dela. Quem manda ser uma corvina curiosa que mete o bico onde não é chamada?

- Eu... eu não estou? – respondeu baixinho ao enfim entender os gritos de “você não está morta” de Luke.

A garota então abriu os olhos devagar sentindo uma tontura inexplicável, levou a mão a cabeça fazendo uma massagem e quando se preparava para se levantar um meteoro encaracolado caiu sobre ela e rolou um pouco mais para perto do tronco do Salgueiro. Luke estava vivo! Ferido e mais atordoado do que o normal, mas vivo!

- Luke! Luke você tá bem? – com toda a força que conseguiu reunir, a loirinha agora rastejava até o menino espatifado no chão. Os galhos do Salgueiro continuavam a girar furiosos, mas ali embaixo ele não conseguia alcançar, ao menos não ainda. – FARRIS! – gritou ao alcançar o garoto e analisar seu rosto, sem hematomas sérios, apenas arranhões. – Não você não tá no céu... – ela bufou. – ISSO AQUI É O INFERNO E A GENTE PRECISA SAIR! – deu um tapa no braço dele, envergonhada. – É você já deve estar recuperado... – riu balançando a cabeça enquanto o ajudava a se sentar. Os galhos batiam com tanta força no chão em volta deles que a cada barulho estridente Anny dava uns pulinhos de susto. – Vai ser impossível atravessar isso agora, temos que esperar ele se acalmar... Não, eu não sei quando tempo leva para uma árvore se acalmar... A gente podia cantar pra ela e... O que? – Luke agora mostrava um buraco estranho no tronco, Anny não havia percebido aquilo ali antes. – Péssima ideia, péssima ideia... Péssima ideia... – era seu mantra enquanto era puxava pelo garoto buraco a dentro o.O. Até porque era sempre bom se enfiar em lugares desconhecidos em Hogwarts, aham, sempre eram muito seguros.

- Nossa como é escuro! Não da pra enxergar nad... – no momento em que, engatinhando, entraram um pouquinho pela passagem o chão sumiu, só havia uma enorme rampa ali e agora havia também dois alunos histéricos se embolando e caindo buraco abaixo, que ser no universo faz uma passagem secreta sem degraus? – AI! – gritou quando eu enfim alcançou algo sólido, ou nem tanto, porque agora estava deitada em cima da cabeça de Luke. – Me desculpe! – rolou para o lado e permaneceu ali um pouquinho para retomar o fôlego. – Mas que... que lugar é esse? – ainda estava deitada no chão olhando para cima enquanto Luke se levantava devagar e observava o local. – Como assim tem uma escada aí? – Anny se sentou rapidamente, curiosíssima com a descoberta de Luke. – Uau! Pra onde será que isso leva? Precisamos sair logo, ainda preciso achar meu rato, Luke! Veeem... – se levantou de vez, sacudindo os cabelos para retirar as folhas que pinicavam e começou a subir a escada com certa empolgação, era hora de bisbilhotar e ela adorava MESMO essa palavra!


CONTINUA...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Cadê o Furúnculo?   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cadê o Furúnculo?
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» CADÊ O MIAMI LEILÕES?
» CADE UPDATE CATERRRR
» Alguem Por Favor Me Ensina A Criar Um Jogo
» Balão de fala Para NPC's
» Raphael Leônidas Scott - A Invasão dos Monstros

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fidelius RPG :: O Salgueiro Lutador-
Ir para: