Fidelius RPG
Seja bem vindo(a) ao FIDELIUS RPG!!! Por favor se cadastre e em um prazo de UMA semana no máximo você será liberado(a) e fará parte do segredo.

Fidelius RPG

Hogwarts sempre ajudará aqueles que a ela recorrerem!
 
FAQInícioPortalRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Direitos Autorais
Calendário ON



Fundadores



Protego

Compartilhe | 
 

 Residência Von Maydell - Hogsmeads

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Selene Von Maydell
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 137
Data de inscrição : 02/01/2011

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 8
Defesa: 6

MensagemAssunto: Residência Von Maydell - Hogsmeads   Dom Fev 20, 2011 11:01 pm


Residência Von Maydell


Localizada em Hogsmeads



Localizada no vilarejo de Hogsmeads, a residência Von Maydell não é muito grande, apesar de ter dois andares e um porão, ela possui no primeiro andar uma cozinha, uma sala não muito grande e o hall de entrada onde fica a escada que vai para o segundo andar.

No segundo andar encontra-se um quarto grande com um closet que é como se fosse um outro quarto, e um banheiro de tamanho normal.

A casa em si parece uma casa normal, mas isso até chegarem no porão que tem uma pesada porta de aço, uma pequena fresta de uma especie de janelinha com grade, é a unica ventilação e iluminação do local, descendo as escadas se pode ver uma cela com fortes barras de aço e correntes presas a parede.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Selene Von Maydell
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 137
Data de inscrição : 02/01/2011

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 8
Defesa: 6

MensagemAssunto: Re: Residência Von Maydell - Hogsmeads   Dom Mar 13, 2011 3:42 pm


Voltando para Casa


Residência Von Maydell - Hogsmeads



Data: 25 de Dezembro de 1800
Horário: Antes do Anoitecer
Observação: RP fechada Selene Von Maydell e Drake Duhamel



Última edição por Selene Von Maydell em Qui Abr 21, 2011 10:34 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Selene Von Maydell
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 137
Data de inscrição : 02/01/2011

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 8
Defesa: 6

MensagemAssunto: Re: Residência Von Maydell - Hogsmeads   Dom Mar 13, 2011 4:14 pm


Voltando para casa


Encarando a minha maldição



Terceiro dia de lua cheia, a pior semana do mês para mim, não apenas por eu me transformar em um monstro que pode matar qualquer um que eu ver à minha frente, como se isso não fosse ruim o suficiente, tinha o cansaço, nesses dias eu sentia o meu corpo destruido, um cansaço tremendo, não era para menos, não era normal em uma noite os seus ossos crescerem, pelos surgirem no seu corpo, sua pele esticar e aí na mesma noite o seu corpo voltava ao normal, e isso parecia ruim, imagina isso durante todos os dias da lua cheia... Era um pesadelo, um pesadelo que não tinha fim e meu corpo ficava terrivelmente cansado quando isso acontecia.

Como não gostava de me ausentar totalmente de Hogwarts nessa época, até para não levantar suspeitas do porque eu não estava na escola, eu passava o meu dia na escola e a noite na cela que eu tinha feito em minha casa, para garantir que eu não fugisse quando tivesse transformada, a pior parte e a mais complicada, era esconder as marcas que ficavam em mim após transformações, como eu me acorrentava na parede, eu acabava ficando com pescoço, tornozelos e pulsos feridos, eu conseguia esconder a vermelhidão com as roupas, como normalmente eu me cobria totalmente, ninguém desconfiava.

Saí do castelo antes da lua começar a aparecer e fui até a residência que eu tinha comprado para mim em Hogsmeads, como ainda faltava um pouco de tempo para a lua me afetar eu resolvi comer alguma coisa, fiz uma torrada para mim e bebi um pouco de suco de maracuja, maracuja era bom para acalmar, apesar de eu nunca ter notado efeito do suco na fera... Talvez se eu bebesse bastante... Bem, não tinha como as coisas ficarem piores não é mesmo? Bebi mais dois copos de suco e larguei a louça sobre a pia da cozinha, iria lavar de manhã, desci para o porão e então encontrei a roupa velha e cheia de remendo que eu usava para quando me transformava, eu fiquei cansada de rasgar minhas roupas e tinha um grande receio de conseguir fugir e amanhecesse e quando eu virasse humana de novo, eu estivesse em algum lugar público e nua, apenas por isso eu usava aquele trapo velho e remendado, que não adiantava as vezes, pois a fera que eu me transformava parecia as vezes não gostar muito de roupa.

Tirei a roupa que eu estava usando, colocando-a dobrada em uma cadeira do porão e então coloquei aquela roupa velha que ficava extremamente larga em mim, pelo menos quando eu estava naquela forma, quando eu me transformava, acho que ficava bom, pois não era todos os dias que eu a rasgava.

Já vestida me espremi para passar entre duas grades que era um pouco mais larga, eu na minha forma humana tinha que me espremer para passar entre elas, na minha forma lupina, sabia que era impossivel. Assim que entrei eu peguei as correntes e me prendi nelas, com minha forma normal eu passava normalmente pelos grilhões, mas isso me prendia quando eu era uma lobisomem, prova disso eram as marcas em meu pescoço e tornozelo, da fera tantando se soltar, agora que eu estava realmente presa me sentei, esperando até a lua fazer efeito em mim, mais uma vez.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Drake Duhamel
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 227
Data de inscrição : 23/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: Residência Von Maydell - Hogsmeads   Sex Abr 22, 2011 3:24 am


    truth revealed at Christmas
    post 1


Eu até estranhei quando minha mãe me mandou uma carta e disse que não queria passar o Natal na Irlanda. Na verdade, eu quase comemorei. Poderia ficar no castelo e aproveitar a festa de Natal, que eu tenho certeza, seria grande. Esses fundadores não fazem nada simples, dá até medo! Bem, para falar a verdade, eu não poderia comparecer a festa, teria que ir passar o Natal com minha mãe. Eu poderia trazê-la para o castelo, e eu até a convidei, mas ela não gostou muito da ideia.

Então, eu teria que ir para casa. Até onde eu sabia, Selly não iria participar da festa de Natal também, já que não estaria no castelo. E talvez seja até errado eu desconfiar desse jeito dela, mas é realmente estranho. Sabem, esses períodos em que ela fica indo e voltando da casa dela, é meio suspeito porque eles seguem um padrão. Sempre em Lua Cheia. Eu não queria tirar conclusões precipitadas ou coisa do tipo, afinal, se houvesse algum problema com a Selly, certamente ela iria me contar. Talvez ela não quisesse passar o Natal no castelo por motivos pessoais, mas eu iria convidá-la para ir para minha casa. Minha mãe ficou muito contente quando eu lhe escrevi e contei que havia reencontrado a Selly, a moça era quase uma irmã para mim e certamente, como uma filha para minha mãe.

Então, eu segui para fora dos terrenos de Hogwarts, onde eu pude aparatar em Hogsmeade. E cara, como estava frio!
Bem, uma vez, Sunny havia me falado que havia comprado uma casa em Hogsmeade, mas não tivemos oportunidade dela me mostrar onde era. Contudo, eu só sabia mais ou menos onde ficava a casa. Mas não seria tão difícil assim encontrar o lugar, era só seguir o caminho que ela havia me contado e depois farejar a casa certa. E vou te falar, ser animago nessas horas é realmente útil.

Segui o caminho, como ela havia me contado. No final das contas, não precisei farejar nada. Havia apenas uma casa ali, um pequeno sobrado de tijolos escuros, janelas brancas e uma única porta vermelha. Havia uma luz acesa, mas conforme eu me aproximava, ela apagou-se e tudo dentro da casa ficou escuro. Engraçado, ainda não era noite, Selly não era de dormir cedo, nunca foi e isso eu sabia que não havia mudado.

A porta não estava trancada, Selly era muito cuidadosa, mas com alguns pequenos detalhes, como trancar a porta, ela quase nunca se lembrava. Entrei na casa e me deparei com uma leve escuridão. Todas as janelas e cortinas estavam fechadas,nenhuma luz, tudo muito escuro. Arqueei uma sobrancelha e saquei minha varinha, acendendo a ponta dela. Havia alguma coisa de errado por ali, muito errado mesmo.

Continuei andando pela casa e não foi difícil encontrar a entrada de um porão. Selly ainda não havia dado sinal de vida pela casa inteira, ela só podia estar lá embaixo.
Desci as escadas, devagar e silenciosamente, ouvi o som de correntes e estranhei, apagando a varinha rapidamente. O porão estava mais iluminado. Ao chegar ao pé da escada, eu me abaixei e espreitei pelo cantinho da parede e o que eu vi fez meu estômago gelar.

Selene estava dentro de uma espécie de gaiola gigante, vestindo apenas um trapo largo e velho e com os braços, tornozelos e pescoço presos por correntes. O que diabos estava acontecendo afinal? Por que ela estava apenas parada ali, sem fazer nada?
Em meio ao meu entusiasmo de entender o que estava acontecendo, acabei derrubando uma pequena pilha de latas que estava perto da escada. Me encolhi nos degraus, torcendo para não ser visto e para entender o que diabos estava acontecendo.




                  »»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
                  tagged: Selene Von Maydell
                  notes: é, depois de mil anos, postei e.e final ficou uma droga pqe a fdp da minha mãe ficou me apressando e me estressando .hunf

__________________________________________________



Última edição por Drake Duhamel em Ter Maio 24, 2011 10:30 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Selene Von Maydell
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 137
Data de inscrição : 02/01/2011

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 8
Defesa: 6

MensagemAssunto: Re: Residência Von Maydell - Hogsmeads   Sab Abr 23, 2011 12:29 am


Noite de Natal


Ótima forma de comemorar



Não fazia ideia de que horas eram, mas pela posição das sombras a entrarem pela fresta de janela que eu tinha em casa, imaginava que logo a lua estaria no alto e eu continuaria com a minha maldição, era noite de Natal e enquanto todos estavam juntos e comemoravam, eu estava sozinha e presa, mas era melhor assim, não queria machucar ninguém, principalmente no Natal, estava sentada na minha cela, abraçando os meus joelhos e com um pedaço do gesso da parede que ali estava caido eu comecei a desenhar no chão algumas árvores de Natal escrevendo mensagens de Feliz Natal para mim mesma, estava tentando fazer o tempo passar, me distrair, foi então que eu escutei um barulho vindo das escadas, o barulho veio de latas que cairam no chão, eu me levantei na mesma hora e fui na direção das grades.

- Quem está aí? Apareça por favor.

Falei em tom de urgencia, quem quer que fosse tinha que sair dali, tinha que mandar a pessoa sair da casa, eu não queria que algum imprevisto ocorresse e eu matasse alguem, na minha ida para perto da grade afim de localizar a pessoa, eu me esqueci momentaneamente que estava presa pelas correntes e então senti a corrente em meu pescoço puxar quando alcancei o limite dela.

- Quem quer que seja, por favor, você precisa ir embora... Ficar aqui é perigoso...

Eu olhei para a resta de janela que tinha, a lua iria aparecer a qualquer momento, a pessoa tinha que sair dali, tinha que fugir, não podia ficar por perto, eu nem pensava no momento sobre a hipotese de ser alguem que me machucasse por eu ser um lobisomem, eu tinha que impedir que a pessoa ficasse ali, eu voltei a olhar da onde veio o barulho e então vi ali parado horrorizado a ultima pessoa que eu queria ver nessa situação...

Drake escreveu:
- Selene, o que está acontecendo aqui?

Muitas coisas se passaram na minha mente naquele momento, mas o instinto de protege-lo fora maior e por mais mal que eu me senti em ele me ver naquelas condições eu tinha que impedi-lo de se machucar, eu tentei de novo correr até a grande o que não foi uma boa pedida pois quase me enforcara novamente com a corrente e olhei para Drake.

- Drake... Presta atenção, não é seguro ficar aqui agora ok? Eu te explico depois... Vá embora agora Drake... Por favor...

Eu disse caindo no chão de joelhos começando a sentir meu corpo mudar, eu me virei de costas olhando para as correntes em minhas pernas, elas estavam presa nos lugares e meu corpo começava a crescer fazendo com as largas correntes ficassem apertadas, senti então meus ossos do torax modificando, crescendo e rasgando a minha pele, formando uma pele nova e mais larga, aos poucos a fera tomava conta de mim, meus braços mudaram e meu rosto mudou, consegui ver Drake parado ainda na escada, tentei manda-lo correr, mas apenas um grunido saiu de minha boca e então meus olhos mudaram e por ultimo não era mais Drake meu melhor amigo que eu via e sim minha próxima vitima, agora eu era a fera e ele a caça e eu saltei na direção dele sentindo as correntes me prenderem, mas eu continuei a puxa-las na direção dele.

Spoiler:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Drake Duhamel
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 227
Data de inscrição : 23/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: Residência Von Maydell - Hogsmeads   Dom Maio 08, 2011 5:32 pm


    truth revealed at Christmas
    post 2


Todas as minhas táticas de tentar não ser visto não deram certo. Acabei dedando que eu estava ali, bem, não que eu estava, mas que havia alguém ali sim. Eu ainda me escondia, o que não daria muito certo. Talvez fosse melhor eu ir embora e falar com Selene pela manhã. Talvez, mas não era o que eu faria.

- Quem está aí? Apareça por favor. - sempre tão educada e delicada. Se fosse alguém perigoso, iria até lá agora só para matá-la, ainda mais com os tempos de hoje. Ouvi o som de correntes sendo esticadas, droga, ela iria sair e iria me pegar aqui. Mas, por que a demora? - Quem quer que seja, por favor, você precisa ir embora... Ficar aqui é perigoso... - ainda educada demais, o engraçado é que a voz de Selene parecia tensa, assustada. Parecia uma ova, ela estava tensa e assustada.

Então engoli em seco. Tudo aquilo era tão confuso, mas parecia tão lógico que me deixava assustado. Quero dizer, não faz sentido, Selly ser uma... Não, deve ser alguma peça de Natal, afinal, ela teria me contado, não teria? Não, nesse caso, acho que ninguém teria, nem eu mesmo. Eu sou um Animago e nem isso eu contei para ela, ser um Lobisomem era um segredo muito maior e que precisava ser escondido. Mas não de mim.
Caminhei até perto da cela, vendo minha melhor amiga toda presa em correntes, vestindo apenas um trapo velho e remendado. Já estava tão escuro que eu mal podia enxergá-la, e mesmo assim, a visão dela me assustava.

- Selene, o que está acontecendo aqui? - ela não poderia mentir agora, afinal, o que ela poderia dizer? Que curtia um método muito louco de tortura medieval e que era, na verdade, uma masoquista? Não, nem isso iria colar. Eu queria a verdade, e apesar de estar tremendo de medo dela, eu a queria mesmo assim.
- Drake... Presta atenção, não é seguro ficar aqui agora ok? Eu te explico depois... Vá embora agora Drake... Por favor...

Eu não pude dizer nada, porque naquele momento, ela começou a se transformar bem diante dos meus olhos. Não sei explicar o quão horrível foi ver aquela cena, o quanto partia meu coração ver minha melhor amiga passar por aquilo e eu não poder fazer nada. Absolutamente nada. Não poderia mudar isso, nem curá-la, nem fazê-la sentir menos dor. E juntando tudo isso, o choque, a impotência, o medo (porque sim, eu estava com medo) e toda a confusão em minha cabeça de tentar juntar todas as peças, fazia com que eu me sentisse realmente mal. Quero dizer, é a minha melhor amiga que está ali. Ao menos, ela era que estava, porque agora era só um lobo gigante que certamente tentaria me comer.

A criatura avançou para mim, mesmo com as correntes o prendendo e o impedindo, ele não parava com as investidas. Aquilo causaria sérias marcas em Selly, iriam machucá-la, afinal, ainda era o corpo da minha amiga ali.
Eu corri para as escadas, respirando de forma tão ofegante que, mesmo escondido, a loba saberia que eu estava ali., Engoli em seco mais uma vez, tentando pensar em uma forma de resolver tudo aquilo. Algo simples, afinal, eu não seria capaz de desenvolver a cura para a Licantropia ali em cinco minutos e salvar a vida de Selene para sempre, por mais que eu quisesse.

Só havia uma coisa que eu poderia fazer. Uma forma de ficar perto dela e não ser morto. Eu fechei meus olhos e me concentrei em minha própria transformação, enquanto ignorava os urros da loba. Assim que senti minhas mãos, na verdade, agora patas fofas, tocarem o chão, eu abri os olhos novamente e com passos lentos, caminhei até a cela novamente.

A loba havia parado de investir contra as grades, eu tomava a forma de um cachorro grande, mas Selene era, no mínimo, quatro vezes maior do que eu. Claro que isso me assustava um pouco, ainda mais quando eu ainda a estava vendo como uma garota quase um palmo mais baixa do que eu, o que não acontecia naquele momento, obviamente. E talvez isso explicasse porque a loba parecia ainda não ter me visto. Soltei um latido alto, tentando chamar a atenção dela para mim, enquanto investia contra as grades da jaula lentamente, para ver se não seria atacado, mesmo estando na forma de um animal.




                  »»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
                  tagged: Selene Von Maydell
                  notes: mil anos depois, de novo. Espero que fique com o post, Mione .-. qualquer coisa, eu edito :*

__________________________________________________



Última edição por Drake Duhamel em Ter Maio 24, 2011 11:45 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Selene Von Maydell
Funcionário(a) Ministério
Funcionário(a) Ministério
avatar

Mensagens : 137
Data de inscrição : 02/01/2011

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 8
Defesa: 6

MensagemAssunto: Re: Residência Von Maydell - Hogsmeads   Dom Maio 08, 2011 8:54 pm


Uma noite longa


E outra transformação



Drake estava parado na frente da grade, tudo o que o animal via agora era apenas sua próxima refeição, todos os sentimentos de Selene por Drake, todas as lembranças dos dois quando crianças juntos, tudo era parte apenas de Selene e aquele animal não era mais Selene, não tinha nada da bruxa doce que não queria machucar ninguém, aquele animal não tinha nenhum pouco da consciência dela, por isso nenhuma lembrança, nenhum sentimento importava para ele, o animal pensava apenas em si e esse pensamento no momento era pegar o homem e saciar a sua fome, por isso isso o lobo avançava para ele, as correntes presas em seu corpo não importavam, ele investia na direção das grades esperando que as correntes se rompessem.

A presa subiu as escadas e o lobo acompanhava a presa, tentando ainda avançar contra Drake, o lobo podia escutar a respiração pesada de sua presa o que fazia com que ele apenas tentasse quebrar as correntes que o prendiam, não ligava para a dor que as investidas causava, sua unica preocupação naquele momento era pegar Drake.

O cheiro da presa desapareceu e um cheiro de um animal foi sentido pelo lobo, logo ele viu da onde vinha o cheiro, um cachorro que descia as escadas, as investidas do lobo cesaram, o cachorro latiu para o lobo, mas o lobo não queria ataca-lo, ele voltou a olhar na direção das escadas a procura de sua presa, pelo visto a presa tinha escapado, ele não deu muita bola para o cachorro que começou a passar pelas grades da jaula, o lobo não deu atenção para o cão, ele parecia chateado pela presa dele ter ido embora, por isso ele apenas se deitou.

A noite foi tranquila o cão perto do lobo fazia com que o animal não ficasse tão irritado, ficasse mais calmo e não tentasse fugir, talvez as noites de solidão que o lobo passava o faziam querer sair dali, mas como naquela noite ele não estava sozinho, fugir não era mais a ideia principal, foi até uma noite divertida para o lobo, que tinha compania pela primeira vez e o tempo passou rapido para ele, logo amanhaceu e aos poucos o corpo do lobo foi diminuindo, os ossos estalaram ao diminuirem, a pele que era coberta de pelos foi virando uma pele normal, e algumas das marcas que o lobo tinha feito ficaram na pele humana que completava o corpo, a transformação terminou e Selene estava caida no chão, vestido os trapos que continuavam praticamente inteiro, apenas alguns rasgos menores nas mangas.


~~~~~~~xx~~~~~~~


A ultima coisa que me lembro foi o olhar de Drake enquanto me transformava, ele agora devia me odiar, ter medo de mim, eu espero que ele tenha fugido quando eu falei, espero de verdade que nada tenha acontecido com ele, esses foram os primeiros pensamentos que eu tive quando comecei a recobrar a minha consciência, a luz entrava na pequena janela ao alto do porão, e essa luz que me despertou, cansada pisquei os olhos algumas vezes, e então percebi que estava coberta, comecei a me levantar para então ver Drake parado ali na minha frente, eu me sentei rapidamente e o vi com uma bandeja na mão, pude ver torradas dentro da bandeja, um primeiro alivio se passou pelo meu corpo, Drake estava bem, estava vivo, eu não o tinha machucado... Mas agora ele tinha visto o que eu era, tinha visto quem eu era. Ele agora provavelmente me odiava pelo o que eu era...

- Bem... Você descobriu o meu segredo agora... Eu sou uma lobisomem... Uma aberração... Um monstro...

Disse sem conseguir olha-lo, uma lagrima escorrera pelo meu rosto e eu a limpei rapidamente, fiquei olhando para meus braços e pernas enquanto tirava facilmente as correntes agora, vendo somente agora o estrago que o lobo tinha feito em meus tornozelos e pulsos ao tentar fugir, eles estavam vermelhos e doloridos, tinha até mesmo alguns pequenos cortes causados pelas correntes, imagino... Eu nem queria ver como estava meu pescoço que doía bastante, assim que terminei de tirar as correntes eu me levantei com dificuldades, meu corpo todo doía e eu me sentia um pouco fraca. Me apoiando na parede para me recuperar da leve tontura eu voltei a dizer ainda sem olha-lo, seria mais fácil não vê-lo.

- Os fundadores sabem o que eu sou, o professor que me contratou também. Fique tranquilo que independente do que você viu hoje, eu não consigo fugir daqui nas transformações.... Então peço para que você não conte para ninguem o que aconteceu hoje aqui... E fique tranquilo, eu vou entender que você queira que eu me afaste por medo de mim... Já me acostumei com isso...

A tontura já tinha passado e então eu fui na direção das grades da cela me espremendo para passar entre elas, indo para a escada antes de subir por ela.

- Eu vou para o meu quarto, tomar um banho e me trocar, você pode simplesmente ir embora se quiser... Sem ressentimentos... Não precisa se sentir obrigado a ficar devido... Você sabe...

Eu não queria que ele ficasse por obrigação de ficar por ser meu amigo, eu não iria impor isso a ele, sabia que não era fácil ter um conhecido lobisomem, o medo de ser infectado era normal, por isso não obrigaria Drake a fazer isso.

Notes:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Drake Duhamel
Professor(a)
Professor(a)
avatar

Mensagens : 227
Data de inscrição : 23/12/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 6
Ataque: 7
Defesa: 7

MensagemAssunto: Re: Residência Von Maydell - Hogsmeads   Ter Maio 24, 2011 10:28 pm


    truth revealed at Christmas
    post 3


Deixa eu te contar uma coisa, por mais confiante que você esteja, encarar um Lobisomem não é a tarefa mais confortável do mundo. Eu sabia que aquele lobo não iria me atacar, afinal, eu era um cachorro, não um homem. Mas ainda assim, não era confortável, ou talvez fosse a sensação de saber que aquele lobo era, na verdade, minha melhor amiga. Eu podia lidar com isso, claro, não é todo dia que você acorda e percebe que é Natal e de noite você descobre que sua melhor amiga é um Lobisomem, mas com isso eu podia lidar, chegava quase a ser "normal". O que me incomodava era ver toda a dor pela qual ela passava, e também o sentimento de traição. Ela podia ter me contado, não podia? Quero dizer, quanto tempo ela guardava esse segredo? A julgar pelo estado daquela cela, há mais tempo do que eu queria que fosse.

Mas o antes lobo terrível e feroz, agora me encarava calmamente. Era um tanto sinistro ver isso, mas se você reparar bem, ele realmente não passa de um lobo muito maior, mais magro e menos peludo. É só um lobo que, aparentemente, não gostava de estar preso e se sentia sozinho. Isso me machucava mais ainda, pois eu podia perceber a solidão nos olhos daquele lobo, e por trás daquilo, eu podia ver a solidão da própria Selene refletida. Mais uma vez, me odiei por ter deixado a Irlanda sem prévio aviso. Afinal de contas, o que Selene havia enfrentado após minha partida? O que quer que tenha acontecido com ela, eu poderia ter evitado? Talvez sim, talvez não, mas eu começava a sentir que essa dúvida iria me perseguir por um bom tempo.

Então eu não tive muito o que fazer. O lobo estava mesmo calmo, era só um cachorro supercrescido. Ele deitou-se em um canto da cela, eu me deitei perto dele. Lembram quando eu disse que, mesmo que você esteja confiante, encarar um Lobisomem não é uma tarefa confortável? Dormir ao lado de um é menos ainda. Não que eu estivesse com medo, para mim, ainda era a minha Selene, o que talvez fosse isso que me deixava ainda mais desconfortável, dormir com um Lobisomem e com minha melhor amiga ao mesmo tempo.

Não vou dizer que eu dormi. Na verdade, quando eu percebi, o Sol estava incomodando meus olhos, e eu não tinha mais um apoio grande, fofo e quente, e sim, estava apoiado na parede. Abri os olhos, meio sonolento, e vi que Selene estava de volta como... Selene. Vou dizer que, apesar da Selene estar vestida com aquele trapo da noite anterior, não era a melhor roupa para ela usar com um homem por perto. Ou um cachorro, neste caso.
Passei pelas grades da cela, ainda na forma de um cachorro, e enquanto eu voltava para dentro da casa, voltei para minha forma humana. Eu precisava fazer alguma coisa para Selene, claro que eu poderia simplesmente ir embora e conversar com ela outra hora, mas eu não seria eu se fizesse isso. Agora eu sabia seu segredo, e ela sabia que eu sabia, o que só dificultava as coisas. Ou não, mas eu não iria arriscar.

Primeiro, estava frio, e ela não aguentaria muito tempo ficar naquela cela gelada só com aqueles trapos. Precisava mantê-la aquecida. Talvez fosse invasão de privacidade, mas eu comecei a andar pela casa da Selly, e não foi nada difícil encontrar o quarto da garota. Peguei o primeiro cobertor disponível sobre a cama e voltei para a cela, mas eu nunca conseguiria passar como humano por elas. Selene era muito menor e mais magra do que eu, então tive que virar um cão novamente. Cobri a garota e voltei para dentro da casa, agora revirando a cozinha. Bem, Selene não passava muito tempo em casa, então era natural que não houvesse muitos mantimentos por ali em época escolar. Consegui improvisar umas torradas, o máximo que meus "dons culinários" me permitiam. Coloquei tudo em uma bandeja e voltei para a cela. Bem a tempo, pois Selene estava acordando. Selene estava acordando e eu não sabia o que diria para ela, o que era estranho, pois se tratando da Selly, eu sempre sabia o que dizer, em qualquer momento.

- Bem, acho que devo dizer "bom dia", não? - eu murmurei, sem jeito, enquanto estendia a bandeja para ela - Se quer um conselho, nem prove. Pode morrer se comer o que eu cozinhei. - péssima hora para tentar ser engraçado, Drake. - Ahm, olha, Selene...
- Bem... Você descobriu o meu segredo agora... Eu sou uma lobisomem... Uma aberração... Um monstro... - eu fiquei sem reação. Ela agiu exatamente como eu previ que ela agiria. Selene não me olhava, o que dificultava ainda mais as coisas, pois se ela me olhasse, saberia que eu não me importava - Os fundadores sabem o que eu sou, o professor que me contratou também. Fique tranquilo que independente do que você viu hoje, eu não consigo fugir daqui nas transformações.... Então peço para que você não conte para ninguem o que aconteceu hoje aqui... E fique tranquilo, eu vou entender que você queira que eu me afaste por medo de mim... Já me acostumei com isso... - outra vez sem reação. Eu só conseguia ficar mais e mais perplexo com tudo o que ela estava fazendo, e estava deixando que ela fosse embora. Faça alguma coisa, Drake!

Mas Selene já havia passado pelas grades da cela, eu ainda estava imóvel, apenas vendo-a ir embora. A garota estava quase subindo as escadas, e eu ainda não havia movido um só músculo. Então ela virou-se novamente para mim, eu abri e fechei a boca, não sabia o que falar ainda.

- Eu vou para o meu quarto, tomar um banho e me trocar, você pode simplesmente ir embora se quiser... Sem ressentimentos... Não precisa se sentir obrigado a ficar devido... Você sabe...

E dai ela subiu, enquanto isso, meu queixo ia caindo. Sim, eu estava tão sem reação que chegava a estar lerdo. Talvez eu tenha demorado demais pra assimilar tudo. Selene estava me mandando embora, como se eu fosse qualquer um? Ai já era demais, mais do que eu poderia esperar. Eu era o melhor amigo dela, se ela achava que uma coisa um tanto boba quanto isso iria afastá-la de mim, estava redondamente e ridiculamente enganada. Deixei a bandeja cair no chão enquanto me transformava novamente no cachorro e a seguia para dentro da casa.

Segui para o quarto da moça, sabia que havia um banheiro ali, talvez não fosse muito cortês da minha parte ficar esperando ali no quarto que ela terminasse o banho, mas mesmo assim o fiz. Sentei nas patas traseiras e fiquei olhando ao redor. Pouco tempo depois, Selene voltou do banheiro, vestida com um roupão de banho. Assim que ela me viu, deu alguns passos para trás, um tanto surpresa. Claro, não é sempre que esperamos um cachorro preto grande no nosso quarto. Eu me levantei, ainda encarando a moça, e comecei a caminhar na direção dela enquanto retornava para a forma humana. Ai sim ela pareceu ainda mais surpresa. Eu fiz um leve aceno com a cabeça para ela, como se concordasse com o que quer que ela estivesse pensando.

- Não era só você quem tinha segredos. O meu nem os fundadores ou a senhorita McNach sabem, poderiam me levar à prisão por praticar Animagia ilegalmente. Claro, não é um segredo cheio de problemas, mas eu escondi de você mesmo assim. - eu me aproximei da garota, que acabou apertando mais o roupão para perto do corpo, como se tentasse esconder algo, o que era inútil, eu já havia visto as cicatrizes que ela tentava esconder. Eu dei de ombros e ajeitei uma mecha de cabelo molhada da garota - O que eu talvez esteja tentando dizer Selly, é que e se fossem papéis trocados? Você deixaria de falar comigo, se afastaria de mim? - eu encarava a moça nos olhos, não tinha medo dela ou do que ela era em algumas noites, na verdade, talvez eu tivesse mais medo dela como mulher mesmo.
- O seu segredo não me coloca em perigo, você não vira um animal repugnante todas as luas cheias que pode matar a pessoa que você mais ama... - eu franzi a testa, lutando para não revirar os olhos, ou isso poderia deixar a Selly magoada.
- Isso não responde minha pergunta. - eu a lembrei, mas não disse mais nada. Percorri meus olhos pelo corpo da garota e reparei em todas as marcas vermelhas que ela tinha, principalmente no pescoço, pulsos e tornozelos - Como nunca reparei nessas marcas antes? O que você faz com elas, Selly? - eu segurei uma das mãos da garota, observando o pulso vermelho dela.
- Vestes de maga comprida, gola alta... Eu não tinha febre no verão como eu disse que tinha para justificar o uso de roupas de frio... - eu quase dei risada disso, era idiota eu não ter percebido que ela estava mentindo.
- Me pegou direitinho. - eu dei de ombros de novo e soltei a mão da garota. Eu mesmo havia desviado do assunto principal, talvez ara deixá-la um tanto mais confortável, mas eu não conseguiria continuar desviando o foco da conversa - Selly, eu quero que você acredite em mim. Olhe pra mim enquanto eu falo. - eu esperei que ela me encarasse. Ela levantou a cabeça, mas não me olhava, ficava desviando os olhos dos meus o tempo todo, de forma nervosa - Nos olhos, Selene. - ela hesitou um tanto, mas finalmente me encarou, com um suspiro de cansaço - Selene, eu te conheço desde os meus, sei lá, cinco ou seis anos? Você me ajudou a passar por tantas coisas, eu fiz o mesmo por você, mas agora eu vejo que no momento mais difícil eu não estive com você. Me desculpe por isso, de verdade, então, me deixe compensar isso. Na verdade, eu vou compensar, você querendo ou não. - a moça levantou a cabeça e, aparentemente, enxugou os olhos. Ah, ótimo, agora ela estava chorando, não era o que eu pretendia fazer.
- Você não precisa fazer isso Drake... Eu não sei o que você vai fazer, mas não precisa se preocupar com isso... - dai sim eu girei os olhos. Coloquei minhas mãos nos ombros da garota sem tirar meus olhos dos dela.
- Não preciso? Se comigo lá a noite toda você está machucada assim, eu tenho medo de imaginar como você fica quando não está calma. Você precisa de mim agora Selene, e eu quero estar presente. Não por pena ou por obrigação, como você diria. Mas porque eu te amo, você é minha irmã, eu não me sentiria bem comigo mesmo fingindo que não aconteceu nada e que eu posso te ajudar, mas não ajudei porque você não permitiu. - tentei usar meu melhor tom suave com ela, não queria deixá-la assustada ou sobre pressão, mas queria que ela entendesse que eu já havia tomado uma decisão, e ela não me faria mudá-la. Nem nada faria.
- Você ficou lá a noite inteira? Você é maluco? Eu... Eu poderia ter te contaminado, ou te matado... Porque você fez isso Drake? Se eu tivesse feito algo com você... - ela agiu exatamente como eu imaginava, falando de forma desesperada.- Você não pode fazer isso de novo, entendeu? Não sou eu quando to lá... Eu não tenho consciência de nada... - coloquei minhas mãos sobre a boca da garota, não era hora de ser educado. Talvez fosse, mas só assim ela iria se calar.
- Não sei se você se lembra, mas eu sou um Animago, Selly. Você, o lobo, não ataca outros animais. Enquanto eu continuar te acompanhando como aquele cachorro que você viu, eu estarei seguro. E você também. Além do mais, você não pode me impedir. Eu vou voltar pra cá com você durante essas noites, e você vai me deixar ficar contigo. - eu tirei as mãos da boca dela, mas ergui uma sobrancelha quando ela ameaçou voltar a falar - Vamos fazer o seguinte. Uma aposta. Se durante a próxima mudança de Lua eu ficar com você e não acontecer nada de ruim, você terá que permitir minha presença sempre. Caso algo dê errado, eu sou rápido, posso fugir e te enfeitiçar, dai eu retiro tudo o que eu disse e não tocamos mais nesse assunto. E ah, você não tem escolha. - eu sorri maroto para ela. Sabia que Selene discordaria de tudo o que eu havia falado, mas eu faria isso com a permissão dela ou não.
- Se eu te machucar Drake, um arranhão é o suficiente para te condenar a ser igual a mim. - eu tirei minhas mãos da garota, jogando-as para o alto e sorrindo.
- Ótimo, trato feito. Você vai ver como eu estou certo, como eu sempre estou certo. Agora, é melhor você se trocar, deve estar com fome e eu não sei cozinhar. Deve ter sobrado alguma coisa do banquete de Hogwarts, vamos tomar café. - sim, eu ignore completamente o comentário dela. A conversa havia terminado, quer ela queira ou não. Ela suspirou cansada mais uma vez.
- Vou trocar de roupa. - eu sorri para ela, talvez fosse cruel fazer isso, mas era o melhor para minha amiga.

Deixei o quarto da garota e me dirigi para a cozinha, sentei em uma das cadeiras e aguardei ela aparecer. Enquanto isso, repassei toda a noite em minha cabeça. Eu estava mesmo fazendo o certo? E se Selene estivesse certa? Na realidade, as chances dela me machucar como um cachorro são quase nulas, mas podem existir.
Mas eu não deixaria que existissem. E por dois motivos. Primeiro: isso poderia arrasar com Selene. Segundo: isso provaria que eu estava errado, e eu não admito estar errado.

Então Selene reapareceu, já vestida e, como ela havia comentado, com as roupas escondendo suas marcas vermelhas. Eu me levantei e caminhei até ela, dando um beijo na testa da mesma.

- Me desculpe por agir assim, mas você tem que confiar em mim. - antes que ela retrucasse alguma coisa, entrelacei meu braço ao dela - Bem, vamos logo, estou ficando com fome. -então comecei a puxá-la para fora da casa, onde seguiríamos para Hogwarts. Espero mesmo que tenha um bom café da manhã pronto para nós.




                  »»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
                  tagged: Selene Von Maydell
                  notes: é, depois de mil anos, postei e.e ficou gigante, que medo.
                  Ações do Drake finalizadas!

__________________________________________________

Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Residência Von Maydell - Hogsmeads   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Residência Von Maydell - Hogsmeads
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fidelius RPG :: POSTS 6º ANO :: Residência - Mundo Bruxo e Trouxa-
Ir para: