Fidelius RPG
Seja bem vindo(a) ao FIDELIUS RPG!!! Por favor se cadastre e em um prazo de UMA semana no máximo você será liberado(a) e fará parte do segredo.

Fidelius RPG

Hogwarts sempre ajudará aqueles que a ela recorrerem!
 
FAQInícioPortalRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Direitos Autorais
Calendário ON



Fundadores



Protego

Compartilhe | 
 

 My Sincere Apologies - 04.09.1805

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Brandon Leobald
Aluno(a) Grifinória
Aluno(a) Grifinória
avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 14/03/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 5
Ataque: 2
Defesa: 3

MensagemAssunto: My Sincere Apologies - 04.09.1805   Ter Jul 24, 2012 11:39 am

RP FECHADA

My Sincere Apologies



Brandon Leobald


Pandora Madley

04 de setembro de 1805, 12h45


Última edição por Brandon Leobald em Qua Jul 25, 2012 9:31 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Brandon Leobald
Aluno(a) Grifinória
Aluno(a) Grifinória
avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 14/03/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 5
Ataque: 2
Defesa: 3

MensagemAssunto: Re: My Sincere Apologies - 04.09.1805   Qua Jul 25, 2012 9:17 am


Brandon adentrou o Salão Principal. O local era sempre muito requisitado pelos alunos, era ponto de encontro, de estudo e de jogos. Se quiser saber sobre alguém de Hogwarts poderia entrar em uma roda de conversas, se queria saber sobre o que acontecia fora também, todos os assuntos rodavam aquele local. Às vezes pensava se durante as aulas também era assim lotado, mas essa resposta nunca teria. Estava na hora do almoço, mas o rapaz não estava indo para a grande mesa da Grifinória, e nem se importava que os demais alunos ficassem vendo pra onde ele ia. O mais importante era que ele não chamava atenção por estar indo para outra mesa e sim pelo conteúdo que carregava entre os braços.

Dias antes de voltar para Hogwarts, Brandon lembrou-se de tudo que havia feito de diferente e divertido na escola, fora as suas detenções, onde ele esperava mudar, também se meteu em muita confusão ao lado do amigo texugo, Mile Davies e em uma dessa quando ele cumpria detenção com o rapaz, se meteram em uma grande confusão com uma garota da Sonserina, Pandora Madley, para a sorte do trio ninguém se lembrava muito bem de como tudo aconteceu, e de como saíram das estufas e foram parar no Lago Negro, enfim, no final das contas os dois ficaram sem varinhas e a garota dizia que tinha sido assedia pela dupla, no final das contas mais uma detenção, só que desta vez cada um fez uma diferente e em dias diferentes, separam a dupla, mas aquilo fez a amizade ser mais forte.

E como o loiro não se lembrava muito bem de tudo que havia acontecido acreditava que a ruiva envolvida no caso lembrava mais que ele e por mais que ele tentasse deixar de lado ainda se sentia mal quando sua consciência batia. E por isso no dia anterior havia pedido para sua mãe lhe mandar um presente, que daria a uma amiga. Ainda não era amiga, talvez nem seja no final, mas se sentiria melhor se colocasse os pingos nos is. Assim que se aproximou da mesa da Sonserina os alunos que almoçavam o encararam com desconfiança e ele apenas sorriu para alguns conhecidos, um sorriso amarelo o mesmo que dava para aqueles que em uma escala de perigo comparado com um semáforo era o sinal amarelo, atenção.

Avistou de longe o seu destino, Pandora. Não era difícil de detecta-las, era uma das poucas alunas que lém de bonita tinha o cabelo ruivo, olhou de relance para a mesa do outro lado do salão e procurou por Helena, Ela podia me ajudar agora, cadê você, amor? Pensou se aproximando mais da garota.

Tossiu, como forma de chamar atenção. E naquele momento já desconfiava que seu rosto estivesse rubro, da cor das cores de seu uniforme e casa. E ela pareceu não ouvir, ou fingiu muito bem, talvez nem quisesse ver o garoto pintado de ouro depois de tudo que fizeram com ela. Rolou os olhos e se aproximou mais dela. E a cutucou com a mão livre no ombro.

- Srta. Madley? – perguntou só para confirmar o que já sabia. – Desculpa atrapalhar sua refeição, mas poderia ter um minuto de sua atenção? – um texto momentaneamente decorado, mas que tinha aprendido com sua mãe nas aulas que ela dava em casa sobre ética e comportamento, por mais que convivesse em uma escola, com muitos alunos, pré-adolescentes e adolescentes, no futuro conviveria com o mundo, e teria que ter ética e educação. Obrigado, mãe.

E conseguiu o que queria, mas ela olhou dele rubro, para o pacote debaixo dos braços, e então ele tossiu novamente para ter a atenção dele e limpar a garganta antes de voltar a falar. – Não sei se lembra de mim, mas nós tivemos uma situação constrangedora no final do ano passado, e... – olhou dos olhos curiosos dela para o pacote que contém pequenos furos e naquele momento não parava de mexer. O abriu e retirou de dentro um pequeno cachorro branco como a neve, e sorriu corando mais. O segurava pelo colarinho e então voltou sua atenção novamente para a ruiva. – Aceite isso em forma de minhas desculpas...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Pandora Madley
Aluno(a) Sonserina
Aluno(a) Sonserina
avatar

Mensagens : 1160
Data de inscrição : 26/09/2010

Ficha do personagem
Agilidade: 4
Ataque: 3
Defesa: 3

MensagemAssunto: Re: My Sincere Apologies - 04.09.1805   Qua Jul 25, 2012 3:34 pm

Bocejou de novo, jamais deveria ter entrado na onda do Seth, Arya, e a menina Alice e ficar até tarde com eles comendo doces e fofocando no salão comunal da sonserina. Agora estava ela ali, bêbada de sono. Nem conseguindo achar o pudim sagrado pra comer. Olhou discretamente na direção do monitor sonserino e riu ao ver este conversando com a amiga dele de infância e as meninas olhando parecendo querer matar a pobre novata.

-É Arya… Sua amiga terá sorte de sobreviver... Ahn? Não é eu defender é eu defenderei ela... -Falei ajudando a coreana na pronuncia certa, até sentir alguém cutucar meu ombro, me virando e vendo um menino da grifinória e ergui as mãos. -Eu não joguei a bomba de bosta na sua casa, na verdade Eros que deixou cair, estavamos apenas fazendo uma experiência saudável... Ahhh não é isso? Tudo bem então.-Falei sorrindo enfiando uma colher de pudim na boca, Arya minha nova amiguinha conseguiu pegar pra mim, na verdade ela estourou meu tímpano berrando pro Seth e Alice mandar pudim.

-Ahh pode sim, que dando em cima de mim o que menina, ele é namorado da Helena, não é? -Perguntei, o que eu poderia fazer? Eu era muito bem informada em Hogwarts.. e... Ele carregava um pacote com furos? -Querido, eu não tenho experiências constrangedoras, elas fazem parte de mim... Mas eu juro não encostei em nada do seu corpo nem você no meu... -Falei tentando me lembrar se isso era verdade. Mas eu tinha certeza minha concha tava intacta O.O.

-O que você.... MEU SANTO MERLIN PELADO COM SUA ANACONDA! -Berrei ao ver ele tirar um cachorro, UM CACHORRO que mais parecia um floco de neve, peludo, macio, branquinho, já disse que era peludo, macio e branquinho? Já disse? Devo repetir? -QUE LINDO? É PRA MIM? MESMO? TEM CERTEZA? POSSO? AHHHHHHHHHHHH... -Gritei agarrando o cachorro e o apertando contra mim, rindo dele me lamber animado e beijei o cachorrinho algumas vezes. Sério eu andava meio chateada com tantas coisas, e era o primeiro presente que eu ganhava desde que tinha voltado a Hogwarts. E era tão bonitinho!

-Obrigada… -Falei deixando os demais da mesa da sonserina verem o cachorro e pulei em cima do Brandon. -HELENA SEI QUE ELE É SEU, JA DEVOLVO!-Berrei pra menina que devia ta em algum canto do salão. E beijei as bochechas do Brandon varias vezes e mordi ele. -Adorei, o nome dele vai ser snow *-* e você e Helena serão os padrinhos dele.... -Disse sorrindo feliz, -Alias diga-me, é verdade que os gnomos tem agora uma paixão platônica pelo Mile? -Questionei me sentando de novo e dando espaço pra ele sentar? O que? A mesa da sonserina a tempos ta pior que a tal casa da tal mãe Joana...



off
SIM pandora ficou louca *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Brandon Leobald
Aluno(a) Grifinória
Aluno(a) Grifinória
avatar

Mensagens : 68
Data de inscrição : 14/03/2012

Ficha do personagem
Agilidade: 5
Ataque: 2
Defesa: 3

MensagemAssunto: Re: My Sincere Apologies - 04.09.1805   Sab Jul 28, 2012 3:41 pm


Rubro. Era assim que estava o rosto do rapaz, e te quem olhasse para as mãos dele veriam a cor que havia ficado. Não por estar presenteando uma garota, mas por essa garota não se lembrar de o que ele fez e, além disso, ser muito sincera e verdadeira com seus sentimentos.

Primeiramente Brandon sabia que iria ficar sem graça, mas esperava isso também da garota, mas como as mulheres poderiam surpreender-nos. O rapaz sorriu de imediato quando ela levantou para falar consigo não só pelo fato dar proximidade que ela dava em seu tom, mas por ela ser mais sincera com ele do que ele com ela. O rapaz havia ficado com um pé arás, era só olhar ao redor, estava cercado por sonserinos, e diziam que eles não eram tão bons assim, simples ninguém pode ser bom por inteiro, e ninguém pode ser ruim por inteiro. Tinha essa semente de esperança em seu pai, e ela cresceu mais graças a garota ruiva.

Eles viviam em épocas difíceis, e por mais que os trouxas matavam bruxos, somente bruxas, dentro daquela ilha onde ficava Hogwarts o mundo vivia, e vivia de uma forma especialmente única e perfeita, claro, com seus diferentes desníveis, mas tudo pra completar o ser, e nunca lhe tirar a falta e a solidão. Hogwarts não parava e nunca mais pararia, ainda mais se depender dos trouxas nunca seria descoberta.

Brandon ainda estava com a caixa cheia de furos e a deixou no chão assim que o cachorro branco Snow passou de suas mãos para a da ruiva. Pelo menos nenhum de nós sabe perfeitamente o que aconteceu nas estufas..., pensou o rapaz sorrindo com o comentário da colega de castelo. – Deve... – sussurrou entre os dentes ainda pego pela honestidade vindo do sorriso dela e dos olhos.

Os olhos sempre revelam mais do que queremos, e aproveitou aquela situação para provar esse doce sabor da verdade no olhar. Seu espírito estava mais calma e poderia dizer a todos Pandora Madley, é sim diferente de tudo que dizem, mas guardou em pensamentos. Os olhos claros deles se encontravam nos dela, na verdade nela. – Não... Não sei se é uma boa hora para receber presente... – comentou timidamente, mas de tímido a única coisa que sua amiga tinha era o corpo que não se via, pois por fora ela era um poço de alegria e admiração.

Pandora o abraçou, o beijo, e o mordeu. Era assim que tinha que ser, era assim que sempre teria que ser com os amigos. Brandon corou mais e muito mais quando a garota fez o favor de anunciar a todos no Salão Principal de que ele havia a presenteado e de que sua prometida poderia ficar tranquila sobre não sabia o que, pois o final ele apenas tentou desviar a atenção. – Ficaria honrado... Eu a Lena! – sorriu sem graça ainda e olhou para a Helena no outro lado do salão. Naquele momento ele queria fugir para perto de sua amada, mas sabia que agora seria difícil escapar.

- Pelo que fique sabendo não é só o Mile quem deixa os gnomos boquiabertos... – sorriu amarelo voltando a sua atenção para a garota, e por mais que tudo não passasse de mentira, não iria estragar a felicidade da garota, não ele. – Pelo que me lembro, você também os deixou boquiabertos e muito mais, se não estou enganado. – segredou a ela, certificando-se de que ninguém na mesa da casa da ruiva ouvira o comentário dele. – Prometo não contar a ninguém! – sorriu e colocou o dedo indicador sob seus próprios lábios ao final.

Brandon estava ao lado da amiga e poderia dizer que ela era amiga, sim, talvez sempre fosse pelo que aconteceu na estufa e não ter contado a ninguém e por agora o querer perto de si. Olhou para os outros ao redor, se sentia como um leão envolta de cobras, e todas tinha a atenção voltada para o estrangeiro. Mas nem todas eram peçonhentas, como diz o ditado, cão que ladra não morde, pensou o rapaz observando o jovem Snow aproximar dele e mais uma vez ele o pegar pelo colarinho e sorri com aqueles olhinhos fundos e cheios de curiosidade, o colocou em cima da mesa e o filhote correu pela mesa e atacou um pedaço de frango que um outro aluno estava prestes a devorar, e o rapaz loiro olhou para a dona do dito cujo.

- Acho que essa é a sua primeira responsabilidade como mãe do Snow! – sorriu assustado com o rosnado do cachorrinho puxando o couro da carne para si, e o sonserino puxando a carne pelo osso para si, sabia quem iria ganhar aquele cabo de guerra, mas não iria ficar sentado ali esperando para que o pior acontecesse. – Não, Pan! – e o cachorro conseguiu se soltar, na verdade puxou o couro com tanta força, tanta que tinha e podia, e o arrancou da carne, e quando a ruiva se aproximou do cachorrinho, e ela havia derrubado uma jarra de suco, e só quando se levantou da cadeira pode ver que era suco de maracujá, ela iria precisar... mas seria para bebê-lo!

- Calma Pan... Ele é só um filhote! – disse ao se aproximar da garota e ela o derrubar ao chão, não sabia como ela tinha conseguido aquilo, só sabia que agora ele estava com as suas nádegas em atrito com o chão do Salão Principal. Eu sou culpado, sempre fui!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: My Sincere Apologies - 04.09.1805   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
My Sincere Apologies - 04.09.1805
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fidelius RPG :: POSTS 6º ANO :: HOGWARTS - Posts Internos-
Ir para: